A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

quinta-feira, janeiro 12, 2006

Ai Maria de Lurdes, o que tu me fazes sofrer! (leia-se escrever)

Não consigo perceber como é que uma lei que impede os professores de concorrerem durante os próximos três anos, é uma lei de estabilidade e que cria mais lugares para a colocação de professores.
O novo decreto-lei aprovado hoje, é defendido pela ministra da educação, essa nobre pessoa (pelo cargo que ocupa) que acha que as decisões do tribunal de Ponta Delgada nada têm a ver com as de Lisboa, porque os Açores são outra coisa que não Portugal, como um decreto que facilita a fixação de um professor numa escola, promovendo a aproximação à família.
Bonito, bonito. A partir desta noite vou rezar um rosário antes de adormecer, e pedir a Deus, com a graça dos programas informáticos responsáveis pela colocação dos professores, que seja colocado no Corvo, para, segundo a ministra da educação, ficar mais perto da família.
Também se refere que, sendo as colocações válidas por três anos, para além de promoverem a aproximação à família, promovem a aproximação à residência. Mais pudera. Se eu soubesse que entre 2006 e 2009 iria ficar colocado a 600 quilómetros da Maia, mais metro, menos metro, a primeira coisa que faria seria arranjar uma casa onde pudesse ficar durante este período. E depois de ter uma casa para morar durante três anos, a cinquenta metros da escola, trataria de arranjar alguém que compartilhasse a casa comigo. Partindo do princípio que iria criar amizade a esta pessoa, afinal de contas iríamos viver três anos juntos, o mais certo era que ao fim de alguns meses já consideraria o meu companheiro de casa como um membro da minha família.
Como vê, Dona Maria de Lurdes Rodrigues, o seu sistema é perfeito… Dedique-se à pesca.

4 comentários:

frosado disse...

Professor sofre...ai como eu me sinto bem reformada...

R.Dart disse...

tens toda a razão Rodrigo.
não é fácil. tenho amigos há anos a pular de ilha em ilha e longe da família. sorte ainda tens tido tu.

Maresia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Maresia disse...

Há quem não tenha mesmo espírito e nem perfil para a coisa!!! Gostei muito do teu ponto de vista! Bem dito! Parabéns... Mas toda a gente sabe como é a vida de professor em Portugal... É vida de caracol - sempre com a casa às costas... Pior ficam aqueles que nem com a casa às costas podem andar porque não lhes oferecem essa oportunidade...
Bem hajam a todos os professores que ensinam os nossos filhos a serem alguém no futuro...