A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

segunda-feira, setembro 25, 2006

Porque Sinto-me Revoltado (desrespeitado, enquanto professor)

Revolto-me contra a comunicação social, contra os sindicatos dos professores, contra o Ministério da Educação, mas sobretudo, e repito sobretudo, revolto-me contra o secretário regional da educação que eu ajudei a eleger quando nas últimas eleições regionais votei no Partido Socialista Açores.
Revolto-me contra a comunicação social porque as reportagens, notícias e informações que dão sobre o ensino, muitas vezes sente-se um carácter subversivo a respeito do ensino, sendo que os professores acabam quase sempre por sair mal na fotografia.
Revolto-me contra os sindicatos, porque só aparecem para chamar de “fascistas”, “ditadores”, “criminosos”, “terroristas” (adjectivos tirados de algumas das cartas aos sócios que recebi do meu sindicato), e outros nomes pouco dignos de quem manda na educação em Portugal. Nunca vi algum sindicato vir a público aplaudir sem reservas alguma decisão do Ministério da Educação, ou da Secretaria Regional da Educação. Um sindicato, principalmente um sindicato de professores, deveria ter uma atitude pedagógica, uma atitude que pudesse permitir aos professores, alunos e políticos verem a Escola e a Educação de outra forma. No entanto, dos sindicatos, principalmente os regionais, noto mais uma atitude de contra-terrorismo para com a Secretaria Regional e o Ministério da Educação.
Revolto-me contra o Ministério da Educação, e respectiva titular da pasta (como é que ela se chama, mesmo?), a qual também ajudei a eleger. Revolto-me contra esta senhora, porque à imagem do restante governo socialista (onde pára o socialismo em Portugal?), está a ajudar a acabar com a dignidade da função pública, e dos professores. No entanto, digo, um professor a mascar pastilha-elástica, como quem rumina erva, com a camisa com as golas viradas para cima, não é de todo o melhor exemplo que uma escola tem para apresentar num programa como os Prós e Contras.
Revolto-me contra o meu camarada regional Álamo Meneses, porque sim. Porque está a tornar sistema educativo regional numa farsa. O homem deve sonhar durante a noite com Peters Pans, Gullivers, Patos Donalds, Terras do Nunca e da Fantasia, e quando acorda:
- A partir de hoje, como forma de prevenir o insucesso escolar, todos os alunos terão de passar para o 2º e 3º ciclo aos 10 e 12 anos, respectivamente, mesmo que não tenham atingido os objectivos.
Claro, melhor forma de prevenir o insucesso não há. Quando alguém vier fazer auditorias e estatísticas às escolas açorianas, ninguém via andar a fazer testes aos alunos, mas sim, ver números de quem fica e quem passa.
Tenho um aluno inserido numa destas turmas de gente que não conseguiu concluir o 1º ciclo antes dos 10, que arrisca-se a chegar ao 9º ano sem saber colar a palavra Portugal por baixo do mapa do nosso rectângulo, cada vez mais quadrado, porque não sabe se a palavra que identifica o país é “Portugal”, ou “bandeira”, uma vez que, com 13 anos ainda não consegue ler mais do que três letras juntas.
É este o insucesso que se está a tentar combater, camarada Álamo? É este o incentivo que se está a tentar dar aos alunos, camarada? Espere só que eu explique amanhã aos meus alunos que, independentemente dos seus resultados, daqui a dois anos vão entrar numa turma especial, com possibilidade de daqui a quatro anos estarem no 9º ano.

quinta-feira, setembro 14, 2006

América a Duas Dimensões

Só podia ser na América.

O país que inventou a guerra do Iraque, inventou agora uns substitutos para os soldados que estão na guerra.

Não estamos a falar de homens que vão fazer as partes de marido, ou pai. Estamos sim a falar de fotografias em cartão, que são ampliadas para o tamanho natural do soldado em falta.

Que fixe, uma exposição de fotografias dos soldados que estão na guerra!

Não, também ainda não é isso. As fotografias são para se ter em casa, e levá-las para todo o lado. Para se ter à mesa no lugar da pessoa ausente, para se levar no carro com o resto da família, para se levar para o restaurante, ao médico, nas visitas de família.

Não se pense que isto é brincadeira, porque há relatos de pessoas que convivem com os soldados de cartão, e fazem os outros conviverem também, explicando que quem os rodeia acaba por achar muito interessante a ideia. Eu também acho uma ideia interessante que estes Flat Daddy, ou Flat mommy (até apetecia escrever flat mummy), nomes oficiais em inglês, venham a fazer parte de um filme qualquer do Tim Burton a respeito da guerra no Iraque.

God bless you, America!

domingo, setembro 10, 2006

Comunicado: Filho da Mãe

Comunicado da respeitável mãe de João Ferreira, árbitro do Boavista-Benfica de ontem à noite:

Gostaria de esclarecer o Sr. Nuno Gomes, e o seu companheiro de equipa Petit que, ao contrário do que foi insinuado pelos senhores, e respectivos adeptos, o João Ferreira é mesmo filho, e não da puta.

sexta-feira, setembro 08, 2006

Foi Hoje

Foi hoje.
Foi hoje que voltei ao blog. Nesta nova época prometo uma coisa: vou ser chato, muito chato. Vou falar mal de tudo o que achar é que está mal. Vou louvar tudo o que achar que está bem. Vou andar por aí pelos outros blogs, retomando as minhas visitas e comentários, que já alguém apelidou de “comentários com humor muito próprio”. Enfim, vou fazer do Danialice o que ele sempre foi: um blog onde escrevo tudo o que me apetece, quando me apetece.

Foi hoje.
Foi hoje que fui aceitar o meu lugar de professor, ainda que com horário incompleto, mas fui. Foi só descer a rua, fazer a curva, e lá estava ela. A minha escola para o ano lectivo 2006/2007. O coração bateu mais forte, e não resisti a trocar um horário completo na Povoação, por um incompleto, mas a caminho de ficar com as 22 horas. Acho que vou apenas sentir falta de descer a estrada da Lombinha da Maia, ao final do dia, e ver a Maia a surgir lá no fundo.

Foi hoje.
Foi acima de tudo hoje que a Marta fez um ano. O seu primeiro apelido não engana, Marta de Sá Vasco. Aos pais da Marta um muito obrigado pela linda sobrinha que me arranjaram.

quinta-feira, setembro 07, 2006

É amanhã!

quarta-feira, setembro 06, 2006

terça-feira, setembro 05, 2006

segunda-feira, setembro 04, 2006