A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

segunda-feira, março 24, 2008

Esta é uma das filhas que a vaca pariu

O texto que anteriormente se encontrava neste artigo tinha sido escrito a quente, e guardado nos rascunhos para mais tarde eu alterar. Não percebo como é que eu estando sem aceder ao meu painel de control do Blogger, este texto foi publicado. De qualquer forma, queria pedir desculpa por ter apagado o que antes se poderia ler nesta artigo, mas parte do conteúdo era agressivo e ofensivo demais para ser usado no contexto deste meu blog. Tal como uma secretária de estado disse anteriormente, há coisas que podemos pensar e dizer dos políticos em conversas privada, mas não publicamente. Por isso apago as palavras que disse a respeito da Ministra da Educação, não peço desculpa, nem retiro o que disse. Apenas deixa de estar publicado o que penso sobre a referida senhora.
Deixo aqui o comentário final, anteriormente publicado, a respeito da situação no liceu do Porto, e consequentes comentários na página do Público, bem como o comentário que já tinha sido feito a este artigo.

Eu vejo os portugueses cada vez mais estúpidos, bananas, sem capacidade para "dialogar. Só sabem dar opiniões estúpidas" (Maura, aqui mesmo atrás de mim, ainda incrédula).

sexta-feira, março 21, 2008

Mais Uma Filha Parida Por Maria




A Ministra de Educação mete-me raiva só pelo nome: Maria de Lurdes.

Maria é minha mãe, Maria Alice. Lurdes era a mãe de meu pai. É uma prima minha, quase irmã, durante um ano quase minha mãe. Maria foi a mãe de Jesus Cristo. Maria quer dizer mulher. Mulher, não posso chamar à Ministra da Educação. Animal, sim. Um animal.

Adiante. A política deste ministério da educação (apetece-me agora escrever com letra minúscula), leva a estes comportamentos desta rapariga. Cada vez mais direitos aos alunos, cada vez menos autoridade dos professores na sala da aula, na escola e na sociedade. Leva a que outras pessoas comentem o sucedido da seguinte forma, porque esta é a imagem que a Ministra da Educação passa dos professores: (passo a citar dois comentários que se podem ler a este artigo http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1323264&idCanal=58 ):

21.03.2008 - 00h19 - Anónimo, Porto
Seria preciso estar lá para ver e saber melhor, mas o próprio título da notícia tenta mostrar que a professora é a vítima. Eu vejo a professora a retirar um bem que é propriedade da aluna e a dar algumas palmadas. Infelizmente tenho notado que ao mesmo tempo que sobe a indisciplina de alguns alunos também aumenta a prepotência de muitos professores. Muitos professores não estão minimamente preocupados com os resultados dos alunos e julgam-se os reis da sala. Estão ansiosos por dar más notas, mas recusam-se a serem avaliados.

21.03.2008 - 00h17 - Jose, Lisboa
Tanta conversa da tetra por causa de um video quando cenas destas são diarias. Se não tivessem colocado o video no you tube (o PSD???) não havia conversa da treta. A realidade é que o ensino não presta porque os professores são professores porque não conseguiram emprego no privado e o ensino era a unica saida para ter um emprego, ganham balurdios e passam a maioria do tempo a fazer greves ou pontes. Maus professores terá que dar pessimos alunos. Esta é a realidade e a culpa é dos professores que não teêm qualidade.

(fim de citação)

quarta-feira, março 19, 2008

sexta-feira, março 14, 2008

Concerto, Entrevista e Festa. Ainda Dizem que Estou de Férias.

Mais logo, depois do noticiário da meia-noite (hora dos Açores), eu e o Toni vamos estar em entrevista na Antena 1 Açores, a propósito da festa de amanhã e do novo álbum dos Passos Pesados. Para ouvirem na Internet a Antena 1 Açores, vão a esta página http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?aud=1
Concerto e festa a partir das 22:00 no XL Club, Ladeira das Águas Quentes, Ponta Delgada.
Entretanto, se quiserem ouvir o tema de apresentação do álbum no Cowboy Cantor

Carta Aberta ao Sr. Emídio Rangel

Exmo. Sr. Rangel:

Não sou uma figura pública como V. Exa., nem tenho um jornal que acolha as minhas opiniões. Felizmente existe hoje a blogosfera e os amigos para publicar o mais possível a nossa opinião; espero que esta carta chegue até si!

Sou apenas um dos 143 000 professores deste país e um dos 100 000 que estiveram na Marcha da Indignação no dia 8 de Março, dia em que fui brindado com o seu artigo de opinião a que baptizou de «HOOLIGANS EM LISBOA». Ei-lo:

Como deve estar à espera, depois daquilo que escreveu, ou coloca uma venda nos olhos e uns tampões nos ouvidos ou terá de ver e ouvir os argumentos dos visados. Como quem não se sente não é filho de boa gente, e fui um dos seus alvos, o seu artigo merece-me uma resposta, bem ao estilo político e jornalístico, em dez breves pontos. Está preparado? Cá vai:

1) A sua legitimidade para me chamar «hooligan» é a mesma que eu tenho de lhe chamar palerma, idiota e atrasado mental! Repito: a legitimidade é exactamente a mesma!

2) A sua legitimidade para me chamar comunista e que o Prof. Mário Nogueira (não é Sequeira, Sr. Rangel) é um assalariado do PCP e que tal partido alugou 600 autocarros para a manifestação, é a mesma que eu tenho para lhe chamar fascista, assalariado do PS e alugado por este partido para emitir estas imundas alarvidades. Repito: a legitimidade é exactamente a mesma!

3) Os professores e os empregados da Lisnave são cidadãos dignos, que trabalham toda a vida para sustentar as suas famílias com ordenados por vezes miseráveis, não são jornalistas de segunda que andam à crava de pequenos tachos de ocasião, depois de fracassarem pessoal e profissionalmente à frente de grandes cadeias de televisão, com ordenados de rei para gastar em opulentas noitadas algarvias!

4) A maioria dos professores que V. Exa. diz ainda terem dignidade, comparando-os aos seus, somos todos nós, Sr. Rangel, porque somos 143 000, estavam lá 100 000, sendo que dos 43 000 que não estavam certamente 40 000 não estiveram apenas de corpo e os restantes 3000, ou por aí, serão os inevitáveis fundamentalistas partidários, cuja religião PS lhes ofusca a lucidez!

5) V. Exa. nunca pertenceu à nossa classe! V. Exa. foi professor, mas universitário e, não lhe retirando mérito pela formação que isso permitiu, fique sabendo que ser professor universitário nada tem a ver com o que se passa nas nossas salas de aula, onde todas as crianças e jovens têm lugar, os bons, os maus, os educados, os mal-educados, os civilizados, os selvagens, os ricos, os pobres, os inteligentes, os deficientes, os meus filhos, os seus filhos… Enfim, não se trata de um lugar onde uma clivagem por resultados escolares, permite que tenhamos uma sala com 20 ou 30 alunos com toda a socialização feita e a quem basta dar bibliografia e pouco mais!

6) V. Exa. ignora por completo o que o ME quer impor nas escolas e aos professores, pois isso sim, é que favorecerá a incultura, deseducação, a anarquia pedagógica, em que o obrigatório facilitismo formará uma geração de humanóides completamente ocos de valores, cultura e sabedoria; eu sou um produto do sistema que V. Exa. acusa de iníquo e sei o que significa dignidade, respeito, admiração, ponderação, civismo, tolerância… enfim, tudo o que V. Exa não revela, na sua miserável crónica!

7) Vergonha, devem sentir os cidadãos portugueses de terem de levar com opiniões de jornalistas (esses sim, é que são pseudo) completamente esventrados de sensatez, isenção e responsabilidade. Este artigo de V. Exa. é o epíteto do desnorte e testemunho de um intoxicado intelecto!

8 ) A Ministra é corajosa e determinada? Estamos de acordo. Acontece que V. Exa. confunde estes conceitos com clareza, responsabilidades e, sobretudo, com justiça e sentido de visão estratégica para a Educação. Todos os grandes facínoras políticos da História eram corajosos e determinados!

9) Todos os que V. Exa. chama estúpidos e que, sendo do PSD, do PCP ou daquilo que o você quiser, apoiam e compreendem a causa dos professores, se o fazem por antipatia política ou oportunismo, e sei que os há, tal adjectivo assenta-lhes que nem uma luva; aos restantes, que são infinitamente mais, não os confunda com um espelho!

10) V. Exa. pertence, ou pelo menos pertenceu, a uma recente classe de portugueses, muito inferior à dos professores, quer em número quer em dignidade, cujo novo – “riquismo” aliado ao corrupto mercado da imagem, fazem de vós uma praga infestante para o cidadão comum, que luta todos os dias contra as dificuldades de um país minado por políticos “fajutos” e incompetentes e por um jornalismo bacoco e de algibeira, do qual V. Exa. é um belo protagonista!

Paulo Carvalho

domingo, março 09, 2008

Vai Lamber Outro

Hooligans em Lisboa

“A manifestação é contra uma professora que agora é ministra. Uma ministra sábia, tranquila, dialogante, que fala com uma clareza tal que só os inúmeros boatos, a manipulação e a leitura distorcida do que propõe podem beliscar o que de boa-fé pretende para Portugal.”

“Maria de Lurdes Rodrigues é uma ministra determinada. Bem haja pela sua coragem. Por ter introduzido um sistema de avaliação dos professores, por ter chamado os pais a intervir, por ter fechado escolas sem alunos, por ter prolongado os horários e criado as aulas de substituição, por ter resolvido o problema da colocação dos professores, por ter introduzido o Inglês, por levar a informática aos lugares mais recônditos do País. Estas entre outras medidas já deram frutos. Diminuiu o abandono escolar, os métodos escolares estão a criar alunos mais preparados, os graus de exigência aumentaram.”

“É absolutamente nítido que os professores não têm razão. E os estúpidos do PSD que se aliaram ao PCP perderam o tino de vez, porque Portugal não pode parar mais. Espero ver Luís Filipe Menezes à cabeça da manifestação contra os interesses do País.”

Emídio Rangel, in Coisas do Circo (Correio da Manhã)

Algures neste artigo este energúmeno refere que os professores não são todos iguais. Ainda bem que não são. Porque se fossem todos iguais, eu seria um ignorante, tal como o autor desta opinião que transcrevi acima. Seria um lambe botas, lambe cus, lambe todo o que me aparece pela frente, só para agradar quem está acima de mim. Se todos os portugueses fossem iguais, eu mandava o Emídio Rangel para a puta que o pariu, mas a mim ensinaram-me a não ofender as pessoas.
Posso ter perdido a legitimidade da minha indignação contra este homem aberrante, mas eu não sou pago para escrever aquilo que convém os senhores lá do alto ouvirem.

quarta-feira, março 05, 2008

A Melhor Autoavaliação

Esta é sem dúvida a melhor autoavaliação que um aluno meu fez.
Foi ontem, numa turma do 6º ano.
Fui chamando um a um para me virem entregar a ficha de autoavaliação do 2º Período, e fazerem um último comentário antes de eu proferir a nota final.
Depois da Filipa, que se saiu mal no teste escrito, e no teste prático, veio o Frederico, que não foi melhor do que a colega do lado.
Olhei para o rapaz, e perguntei-lhe:
- Tens alguma coisa a dizer?
- Não.
Comparei as avaliações dos dois. Os trabalhos de casa, e as faltas de material, chegando a esta conclusão:
- Pois Frederico, a diferença entre tu e a Filipa, é que ela vai ter 3 porque até participa na aula. Tu, como quase nunca participas na aula, vais levar 2.
Responde o rapaz muito indignado:
- Esta é boa. Se eu não sei nada, como é que posso participar na aula?

domingo, março 02, 2008

Feliz Aniversário...

Pai,
Porque sei que Reb Tevye e Chaim Topol são uma das personagens e um dos actores, respectivamente, que gostas mais, espero que este vídeo te alegre o dia.