A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

sexta-feira, dezembro 25, 2009

Eu acredito no Pai Natal. E tu?



Quer dizer, o Pai Natal não sei se realmente existe. A Mãe Natal, esta existe e foi abençoada pela graça do Menino Jesus.

quarta-feira, dezembro 23, 2009

Natal fora de casa

Pela primeira vez em 31 anos não vou passar o Natal na Maia.
Gostaria de mostrar a cara da Maura a muita gente quanto ela soube já no aeroporto que eu iria entrar no outro avião que se preparava para descolar de Ponta Delgada rumo a Lisboa.
Segundo ela, esta foi a melhor oferta de Natal que iria receber, mas na mala trouxe-lhe outra que será entregue no dia 25 de manhã, como manda a tradição aqui em Évora.
A todos o melhor Natal possível, com muita alegria, amor e claro, música. Que esta seja também a 76ª emissão do Cowboy Cantor. O especial de Natal de 2009, com natural destaque para a melhor versão que já ouvi do Silent Night, gravado de propósito pelo Miguel em nome dos ZerOKilled para o Cowboy Cantor.

O Cowboy Cantor canta a 76ª emissão aqui.

Ouvir no iTunes.

quarta-feira, dezembro 16, 2009

O melhor álbum para o Natal

Esta semana não houve Cowboy Cantor, e quase que não havia actualização ao Danialice.
As últimas duas semanas de aulas em cada período só quem as vive na escola é que sabe o movimento.
Entre reuniões, aulas e apresentações Natalícias, não consegui arranjar um tempo para gravar o Cowboy Cantor, mas O Rapaz do Cavaquinho encontrou o melhor álbum para este Natal.
Quanto à emissão especial do Cowboy Cantor, Sexta-feira, 18 de Dezembro, irá ser publicada a última emissão do ano. Uma emissão muito especial. Só música de Natal. Alguns originais, algumas versões, mas acima de tudo um tema gravado de propósito para este podcast, o qual até já anda a passar em algumas rádios regionais.
Façam então uma visita ao Rapaz do Cavaquinho para o melhor álbum deste Natal, e a partir do dia 18 à noite ouçam a emissão de Natal do Cowboy Cantor.

quarta-feira, dezembro 09, 2009

Danialice 5 Anos Depois

Não fosse o comentário à última publicação deste blog, e o dia 2 de Dezembro passava despercebido.
O Manuel Estrada, amigo, leitor e comentador deste blog, bem como meu amigo, ficou triste por não ter sido assinalado o 5º aniversário do Danialice.
Ao fim de 5 anos, sabendo que há muitos anónimos, pseudónimos, amigos e leitores que ainda não perderam o hábito de passar por cá, de facto o dia de 2 de Dezembro de 2004 deveria ter merecido mais atenção no passado dia 2 do corrente mês e ano.
Este espaço tem servido para comunicação esporádica com amigos que já não vejo há muito, outros que vejo de quando em quando, mas também serviu para fazer novas amizades.
Há muito que, devido às 253 actividades semanais que tenho, contas feitas pelo Sérgio, que para além de marido da minha irmã mais nova, pai da Isabel, é também um homem que me segue na calada, decidi que o Danialice iria ser actualizado apenas uma vez por semana, sempre num dia que estivesse menos ocupado. Este ano lectivo calha na 4ª Feira.
A todos os que por cá têm passado, obrigado.
Já agora, o Cowboy Cantor, no seu formato blog também nasceu no dia 2 de Dezembro de 2004, às 21:30. 5 horas e 14 minutos mais tarde do que o Danialice.


quarta-feira, novembro 25, 2009

Presumivelmente suspeito

O suspeito entrou na sala onde estavam dezenas de alunos mais alguns professores. O suspeito trazia uma caçadeira de canos cerrados. O suspeito barricou-se numa sala após a evacuação das presumíveis vítimas de um presumível rapto.
As negociações decorreram sempre pela normalidade entre a polícia e o suspeito, à excepção de um tiro vindo da sala onde estava apenas o suspeito. O tiro terá sido presumivelmente disparado por acidente pelo suspeito.
A polícia conseguiu fazer com que o suspeito de se entregasse.
Um homem entrou numa escola com uma caçadeira à vista de dezenas de pessoas. Depois fechou-se numa sala sozinho. A P.S.P. considera-o suspeito de ter entrado na escola à vista de muita gente, de se ter fechado numa sala, de ter falado com a polícia e de ter disparado um tiro, ainda que por acidente, numa sala onde só estava ele e mais ninguém.
Apesar de tudo, é suspeito. O suspeito e o presumível suspeito.
Assim se compreende por que razão os processos nos tribunais levam tanto tempo a serem resolvidos, quando têm a sorte, ou o azar para os condenados, de não prescreverem.
Há mais protecção da inocência de um acusado, do que propriamente a protecção da vítima.


quarta-feira, novembro 18, 2009

O Rapaz do Cavaquinho

Esta semana não há mesmo Cowboy Cantor. Em vez disto, informo que já está activo um outro projecto que só não entrou mais cedo em actividade porque ainda não tinha encontrado um nome certo.
Já agora, para o caso de ainda não terem percebido, apesar de não actualizar as informações sobre as minhas emissões, o Cowboy Cantor não parou nas últimas duas semanas.

segunda-feira, novembro 16, 2009

Everyone Is Gay (Kurt Cobain, in "All Apollagies")

Isto mexe-me com os nervos. Ataca-me o estômago. Cada vez que ouço a palavra, fico com vontade de me flagelar.
Com ou sem casamento, pelo amor de quem amam, sejam ele ou ela, parem com esta mania do "gay".
Esta palavra não é portuguesa. É feia. Traz outras conotações, as quais implicam o respeito pela masculinidade dos homossexuais.

domingo, novembro 01, 2009

António Sérgio

Interrompo as publicações semanais do Danialice por causa desta notícia:


Não me lembro quando foi a primeira vez que ouvi a voz do António Sérgio, nem me lembro também da primeira vez que o vi.
Depois de já ter lido muito sobre ele e muito ter ouvido falar dele, a primeira vez que o ouvi, sem saber que era o António Sérgio, pensei:
- Este é que deve ser o António Sérgio.

Não me tinha enganado. Estava de facto a ouvir um programa na rádio do António Sérgio. E digo um programa de António Sérgio, porque era ele que fazia os seus programas.
Contra as listas pré-definidas, ou automáticas, não escondo a minha admiração por este homem que a única forma que sabia fazer rádio era ser ele a escolher o som que se ouvia do outro lado do aparelho e fazia de cada momento radiofónico um momento de companhia. Afinal de contas, a rádio devia ser sempre assim.
Ao contrário do que é prática corrente nas rádios nacionais, e lamentavelmente, regionais, salvo raras e honráveis excepções, cada momento de rádio com António Sérgio era um momento para a descoberta de algo novo, e acima de tudo, a paixão de ouvir e música e rádio. Acima de tudo, sentia em António Sérgio um homem que gostava de fazer companhia.
Nada de carregar no auto-play, ou shuffle, e falar uma vez por hora para dizer as horas.
Se houve alguém que desafiou os portugueses, mas sobretudo o sistema, a começarem a ouvir rock e punk rock, foi António Sérgio.
Foi com ele que uns desconhecidos Xutos & Pontapés começaram a ser ouvidos nos inícios dos anos 80 na rádio portuguesa.
António Sérgio morreu, e com ele morre mais um dos meus ícones.

Durante esta semana, é imprescindível ouvir as últimas emissões já gravadas de António
Sérgio, que irão para o ar na Radar Lisboa (entre as 22:00 e as 24:00, hora dos Açores)

quinta-feira, outubro 29, 2009

Nacionalismo

Há dias recebi uma mensagem do vocalista de uma banda que irá brevemente ser apresentada no Cowboy Cantor, os Head Like a Kite. Informou-me Dave que a sua esposa era de Espanha, "not exactly Portugal. But close".
Pensando neste assunto, lembrei-me de várias situações de afirmação de nacionalismo quando espanhóis e portugueses são confrontados com portugueses e espanhóis, respectivamente.
Assim, cheguei a esta conclusão, é mazinha, eu sei, mas é isto que sinto em Portugal, não só em relação ao nacionalismo, mas muitas vezes em relação a certos regionalismos:
Para um espanhol, o melhor de se nascer em Espanha é ser espanhol. Para um português, o melhor de nascer em Portugal é não ser espanhol.

Cowboy Cantor da semana, 71ª emissão:

Transferência do mp3 (30,6 mb/33'24'')
Ouvir no blog Danialice
Ouvir no iTunes
Informações no blog Cowboy Cantor

quarta-feira, outubro 21, 2009

Resposta

Resposta aos últimos dois comentários de MaesDoc no texto "Declaração de voto" e "Quando se perde não há líder":


Camarada Manel,


(Permite-me tratar-te assim, sem ideologias políticas associadas, mas apenas porque a amizade o impera),


Puxo para aqui a conversa do texto anterior.


Em última defesa, defendo o meu voto em branco porque à direita vejo Leite muito azedo e Portas empenadas.


À esquerda vejo a queda de valores familiares e sociais. Há Portas à esquerda que precisavam de ter várias fechaduras, e só se abrir algumas.


Para além do mais, votar num partido que se antevia fazer coligação com outro qualquer?


Como se viu, o único partido que perdeu as legislativas, afinal o que mais votos teve, ofereceu-se aos outros partidos como quem se vende na rua.


Quanto aos amigos da líder regional do P.S.D, engraçado que esta tem o mesmo nome da presidente reeleita da Câmara Municipal de Ponta Delgada, mas na noite das autárquicas esta duplicidade não se notou, não sei de nenhum amigo. Quer dizer, pelo menos nessa noite não vi, nem ouvi nenhum.


Emissão desta semana do Cowboy Cantor (70ª emissão)

Transferência do mp3 desta emissão aqui (mp3 25,9 mb/28’11’’)

Audição e informações no blog Cowboy Cantor

Ouvir no iTunes

quarta-feira, outubro 14, 2009

Quando se perde não há líder.

Não é fora do comum ouvir-se falar na fraca participação política da população mais jovem.
O incentivo para esta participação deverá vir de cima, e um cidadão qualquer, com0 à partida já não tem muito interesse em ir votar, quando confrontado com certas situações, menos vontade tem de aparecer no local de votos.
Quando há quinze dias o P.S. ganhou as eleições legislativas, perdendo votos e deputados em relação há quatro anos, a presidente do P.S.D. regional referiu que os resultados revelam que o presidente do P.S. regional já não era uma mais valia para os Açores.
Quinze dias depois, inverte-se a situação. O P.S.D. perde claramente as autárquicas. Apanha grandes surpresas. Tem um noite de pesadelo. A presidente da Câmara de Ponta Delgada reeleita, Berta Cabral aparece com ar vitorioso. Não fala da sua condição de líder de um partido que acaba de perder as eleições, e prefere falar apenas na condição de vencedora do concelho de Ponta Delgada.
Um líder é sempre um líder. Se se perde, ou se ganha, um líder tem de estar lá. Nos bons e maus momentos.
O Povo já não é tão parvo como era. Os jovens, aqueles que vão à Green Party, passam as noites de Verão no Campo de São Francisco, e tudo mais, não andam a leste destas situações.
Exige-se mais responsabilidade e coerência na forma como os políticos abordam as questões do dia-a-dia.

Esta semana a 69ª emissão do Cowboy Cantor: uma curiosa emissão

Transferência do mp3 desta emissão aqui (mp3 30,6 mb/33’22’’)
Ouvir no Danialice
Ouvir no iTunes
Informações Cowboy Cantor

terça-feira, setembro 29, 2009

Declaração de voto

Um voto em branco é um grito mudo de protesto. Poderia ficar calado, que ninguém sabia que tinha votado em branco. Tinha apenas descarregado o meu nome dos cadernos e toda a gente sabia que tinha votado, independentemente do tipo de voto que foi.
Se me tivesse abstido, aí toda a gente sabia que me tinha abstido, e saberiam que na sua pontuação (mania parva esta de chamarem "score" aos resultados eleitorais) não contava com o meu voto.
Mas então porque não me abstive? Esta era de facto a minha primeira inclinação, mas seria injusto para com os meus pais que tanto lutaram e ensinaram os valores da democracia. Votei porque quis, não porque fui obrigado, ao contrário do que acontecia antes do 25 de Abril de 1974 sempre.
Votei como quis, não porque me indicaram o sentido de voto. Este foi talvez o maior gozo que tive no Domingo. Foi saber que a educação que os meus pais me deram me permite concordar ou discordar deles quando quiser.
Um voto em branco não um voto inútil. É um voto de quem agradece a democracia, mas recusa qualquer um dos candidatos. Um voto em branco é o voto de quem quer responsabilidade na governação, mas não confia plenamente nos pretendentes a governo.
O meu voto em branco foi o fim de um ciclo de várias eleições em que votei a favor de uma lista, com medo que outra ganhasse. E medo foi uma coisa que se devia ter perdido em Portugal há 35 anos.

O regresso do Cowboy Cantor aqui (mp3 27,6 mb/30’11’’)
Para ouvir no blog Danialice
Informações no Cowboy Cantor

sexta-feira, setembro 18, 2009

Delirante

Há muito tempo que já não concordava com o primeiro ministro.
Hoje soube que o nosso primeiro disse que o director do Público tem uma imaginação fantasiosa, delirante e um comportamento absolutamente indigno.
Achei que estava a exagerar, e que o verdadeiro comportamento indigno era por parte do primeiro ministro ao fazer estas acusações.
No entanto, depois de ouvir as explicações de José Manuel Fernandes em directo na SIC Notícias, fiquei com esta certeza: o homem realmente delira.
Não percebi nada do que disse.

quinta-feira, setembro 10, 2009

Praia dos Moinhos, Secretários e Janelas

Nunca percebi, e acho que nunca irei perceber a lógica da escolha de certos ministros, secretários ou directores. Umas vezes são ministros das finanças, outras vezes são ministros da educação. Noutras vezes são secretários da educação, sem nunca terem dado uma aula, como de repente são os mais qualificados para o ambiente.
Há uns tempos, o responsável pelo bar da Praia dos Moinhos quis montar um corrimão em alumínio nas escadas de pedra de calçada que davam acesso à praia propriamente dita (não ao bar, porque para entrar neste basta descer uma rampa). A justificação era que assim os banhistas poderiam descer e subir com mais segurança. A resposta da altura por parte da Secretaria do Ambiente foi que não era possível legalmente fazer a obra.
Recentemente chegado de férias de Évora, passei pela Praia dos Moinhos para comer o tal hamburguer (aquele com molho sigiloso, mas que já ganhou o prémio de melhor hamburguer dos Açores), e reparo numas fantásticas obras em cimento e betão.
A minha primeira estupefacção foi reparar que no final de Maio, última vez que tinha passado por lá, não havia sequer sinais de obras. Dois meses depois, a obra estava inaugurada.
A minha segunda estupefacção foi perceber que no sítio onde é iligal abrir três furos na calçada para pôr um corrimão, pode-se destruir a calçada, amontoar uns quilos de cimento e betão e proibir os banhistas de se lavarem com shampoo.
No distrito de Lisboa um cidadão prevendo que iria ser-lhe recusado abrir uma janela na fachada da sua casa, fez a obra pretendida sem pedir autorização. Depois da obra feita, foi à câmara local e pediu para fechar a janela. A câmara não autorizou que se fechasse a janela. O homem voltou para casa sem regatear a decisão.
nota: para os ouvintes do Cowboy Cantor, mas não leitores do blog, fiquem a saber que o regresso do primeiro podcast açoriano está atrasado devido a mais um bloqueio do Windows XP do meu computador. A próxima emissão será muito provavelmente gravada em Machintosh.

sexta-feira, julho 31, 2009

38 Graus à Sombra

Aqui 38º à sombra, 40 durante o dia.
Azul, só no céu. Mar, nem vê-lo. Aliás, só se vê azul. Branco no céu também não se vê.
Às 11 da manhã uma cerveja é como uma micro-Aspirina durante uma enxaqueca às 3 da manhã: é água milagrosa.
Évora continua uma cidade bonita.
Até Setembro.

Última emissão do Cowboy Cantor (67ª em 28/07/09):

Transferência do mp3 desta emissão aqui (mp3 30,07 mb/32’50’’)
Ouvir no blog Danialice
Ouvir no iTunes (se gostam do Cowboy Cantor, votem no iTunes)
Informações no blog Cowboy Cantor

quarta-feira, julho 22, 2009

A Segunda Petição Mais Assinada da Internet

À falta de assunto que mereça as minhas palavras, e já com cheiro aos 40º de Évora à sombra, durante a noite (há-de ser para a semana se Deus quiser), apenas deixo uma nota para a assinatura de uma petição.
Não sou dos que acreditam muito nas petições via Internet, mas esta até tentei.
Trata-se da criação de um domínio na Internet que seja “.music”. Tal como o “.com” é para comercial, o “.org” é para organizações, o “.pt” é para páginas de Portugal, com o “.music” pretende-se identificar todos as páginas relacionadas com a música.
Dizem os responsáveis que esta petição é a segunda mais assinada, com mais de 700 000 assinaturas (apenas atrás da petição a favor da libertação do Tibete.

Mais pormenores em http://www.music.us/

Emissão desta semana do Cowboy Cantor (66ª, publicada a 20 de Julho):

Transferência do mp3 desta emissão aqui (mp3 34,98 mb/38’13’’)

Ouvir no blog Danialice

Ouvir no iTunes (vá lá, ouçam no iTunes e votem em mim)

Informações no blog Cowboy Cantor

quinta-feira, julho 16, 2009

A Ministra mente. Portanto, é mentirosa.

A Ministra mentiu, e vai continuar a mentir. Portanto, se mentiu, foi mentirosa. Se vai continuar a mentir, continuará a ser mentirosa.
A Ministra não sabe fazer contas. Portanto, se não sabe fazer contas, é bom que as faça bem e já comece a descontar um voto para Setembro.
A Ministra da Educação hoje à tarde referiu na R.T.P. Notícias que a maioria dos professores aceitou a avaliação.
Em primeiro lugar, estou farto (estamos fartos) que se fale na avaliação dos professores como se nunca tivesse havido avaliação de professores. O que se discute, mas isto não se ouve por parte da boca dos senhores que ainda governam o país, é um modelo novo de avaliação, e não a avaliação. Depois, dizer que a maioria dos professores aceitou a avaliação é uma asneira tão grande, tão grande, que até parecia que vinha da boca do Mick Jagger. Se no estatuto da carreira docente está que um professor deverá ser avaliado, e esta avaliação é segundo o modelo que este ministério apresentou, como poderemos falar em aceitar ou não? Se eu sou professor, e tenho um estatuto, não tenho mais do que simplesmente respeitar este estatuto. Os professores não aceitaram esta avaliação. Nem sequer se pode dizer que foram obrigados a aceitar. Fez-se simplesmente a avaliação segundo este modelo novo, e pronto. O tal modelo que impõe cotas à progressão na carreira. O tal modelo que incentiva ao compadrio e ao trabalho individual. O tal modelo que faz o professor se preocupar mais consigo próprio, com a imagem que tem na escola, do que propriamente com a aprendizagem dos alunos.
Não estou a falar em números. Estou simplesmente a falar em aprendizagem.
Os números dizem que desde que entrou este governo, houve uma percentagem de alunos retidos muito menor do que até então. Os números dizem que Portugal está no bom caminho. Pois eu digo que tenho alunos que chegam ao 9º ano sem saber que Cláudia leva acento agudo no primeiro “a”. Tenho alunos de 16 anos no 8º ano que não sabem a diferença entre “concelho” e “conselho”, que acham que “desejaste” é o mesmo que “desejas-te”, e que acham que chamava-se latim à língua que agora se fala em Espanha (já nem me atrevi a explicar que em Espanha não se fala espanhol, apenas que latim era uma coisa diferente).
Os números são fantásticos. Na ilha das Flores uma vez houve 100% de positivas no exame de Matemática. Ora, 100% de 1 é… 1. O rapaz percebe bem de Matemática. Deveria ir dar umas aulas à Ministra da Educação, e explicar-lhe que 120 000 professores a marchar contra o Ministério da Educação, são de facto a maioria, e que dos outros 10 000 professores que não estavam lá, a grande maioria não pude mesmo ir, enquanto que uma imensa minoria lambe botas.
A Ministra da Educação, e o actual governo que não se enganem da próxima vez que falarem em maioria.

quarta-feira, julho 15, 2009

Mensagem do Meu Umbigo

Esta semana apetece-me falar de mim.
Apetece-me dizer que tenho um programa de rádio-podcast que é muito bom. É mesmo uma coisa fora de comum. Grande som. Grandes bandas. Música original, sem preconceitos e sem imitações. Artistas independentes, sem editoras, ou de editoras independentes. Não porque os artistas pertencentes às grandes multinacionais não sejam bons, mas sim porque os independentes são melhores.
O Cowboy Cantor é bom, não porque é apresentado por mim, não porque eu sou bom a fazer programas de rádio, mas sim porque felizmente consigo encontrar todas as semanas sete bons temas que estão abrangidos pela licença Creative Commons, ou há artistas que entram em contacto comigo para saber se gosto do seu som e gostaria de passar temas deles no meu podcast.
Esta semana reforço a ideia de que o Cowboy Cantor é a arte, mas acima de tudo, o gosto de partilhar a música. A música que eu guardo no meu computador, no meu leitor de mp3. A música que é boa demais para que eu seja egoísta.
A música que me tem valido alguns momentos muito bons desde Janeiro de 2006. Depois da entrada para a Association of Music Podcasting, e de ter sido aceite na directoria de podcasts do iTunes, agora valeu-me o destaque, através de uma entrevista na Ariel Publicity.
Não sei se o Cowboy Cantor continua a ser o único podcast dos Açores sobre música, mas foi o primeiro a aparecer por estas ilhas. Não é um orgulho, nem vaidade, é apenas a necessidade de haver mais divulgação de artistas como os que passam pelo podcast.
Emissão desta semana do Cowboy Cantor (65ª):
Transferência do mp3 desta emissão aqui (mp3 28,75 mb/31’21’’)
Ouvir no blog Danialice
Ouvir no iTunes
Informações no blog Cowboy Cantor

quinta-feira, julho 09, 2009

A Alternativa Legal

Se a lei do aborto não tivesse sido aprovada em Portugal, de certeza que muita gente não teria ainda comprado um computador com o Windows Vista.

Esta semi-aberração da Microsoft, por um lado aborto, por outro indicador do real valor do Windows para trabalhar com multimédia, já fez os seus efeitos cá por casa. Vamos mudar para Machintosh.
Tentando encontrar algum utilizador de Mac, que tivesse uma versão pirata do pacote completo da Adobe para tratamento de imagem e vídeo, lembrei-me de uma solução possível, legal e gratuita, em vez da solução grátis e pirateada.
Basta uma pesquisa do programa desejado, e acrescentar à frente open source, e é muito provável que encontremos um programa open source com as mesmas capacidades e qualidade da sua versão comercial. Por exemplo: "Photoshop open source", "autocad open source" ou então "pro tools open source".
As vantagens são que os programas open source são gratuitos, estão em constante desenvolvimento pelos próprios utilizadores, por vezes utlrapassam as limitações das versões comerciais, e acima de tudo, são divertidos.
Descobri então um sítio que é uma verdadeira enciclopédia do melhor que existe em open source. Passando por edição de imagem, vídeo, som, documentos, construção de páginas, entre outras coisas.
O próprio nome do sítio diz tudo: Open Source as Alternative.
Recomenda-se, quanto mais não seja para saber um pouco mais sobre programas open source.

Emissão da semana do Cowboy Cantor, a 64ª, com apresentação do artista do mês de Julho:

Transferência do mp3 desta emissão aqui (mp3 30,90 mb/33’45’’)
Ouvir no blog Danialice
Ouvir no iTunes
Informações no blog Cowboy Cantor

quinta-feira, julho 02, 2009

Auto-avaliação Moderna

Era a última aula com o 8º A. A turma entrou, ou melhor, metade da turma entrou, uma vez que Educação Musical e Educação Tecnológica funcionam por turnos. Depois de uma pequena experiência sonora, passámos de vez à hetero-avaliação, pois não havia auto-avaliação que me convencesse.
Confirmando o número de alunos que a turma tem, comecei a escrever no quadro:
2 - 5

4 - 4

4 - 3 (ou 6 - 3)

2 - 2 (ou 0 - 2)

Olhei os alunos e disse:
- Então, como vocês são 12, o que está no quadro são as notas que vou dar. Ou seja, vou dar a duas pessoas 5, vou dar a quatro 4, dou a quatro 3, e dou a duas pessoas 2. Independentemente do que fizeram este ano. É assim que dou as notas.
- Oh professor, isto é injusto.
A delegada de turma defende sempre os colegas.
- Ai é? Acham que é injusto eu fazer isto? Então eu chamo a delegada ao quadro, e ela é que decide que apanha o quê.
O silêncio, e a incredibilidade foi total. Ninguém queria acreditar que era assim que eu iria avaliar aquela turma.
Depois de alguns momentos de hesitação, de olhar para o quadro, e desconcertadamente olhar para os colegas, lá perguntou:
- O professor tem a certeza que é assim? Eu não posso dar mais do que dois 5?
- Não. Estas são as notas que eu decidi que iria dar.
- Oh professor, mas há mais pessoas que merecem 5, e ninguém merece 2.
- Queres fazer isto, ou não?
- Tem mesmo de ser?
- Não queres fazer, não é? Está bem... senta-te.
Ainda com turma um pouco incrédula em relação a este sistema que arranjei para avaliar, expliquei:
- Claro que não vou fazer isto, mas a Sra. Ministra da Educação quer fazer isto aos professores, e quem avalia são os coordenadores.
- Oh professor, e se um professor for amigo do outro? Tem melhor nota só porque é amigo?
- Exactamente.
- É injusto.


Emissão desta semana do Cowboy Cantor (63ª):

Transferência do mp3 desta emissão aqui (mp3 29,3 mb/32’02’’)
Informações no Cowboy Cantor
Ouvir no iTunes
Ouvir na barra lateral do Danialice

sexta-feira, junho 26, 2009

quarta-feira, junho 17, 2009

Parabéns à Inspecção Regional da Educação

Parabéns aos inspectores da educação nos Açores pelo esforço que têm feito em relação ao insucesso escolar na região. Devido às estratégias encontradas pela inspecção, prevejo que o insucesso escolar do ano lectivo 2008/2009 seja praticamente nulo.
Neste final de ano, a uma semana das reuniões de avaliação de final de ano, chegou um comunicado às escolas que entre muitas outras coisas, diz que numa turma em que há 10% de retenções, ou mais, o Conselho de Turma terá de fazer uns relatórios extra, mais uma série de esquemas, e umas cruzes nuns inquéritos quaisquer.
Por exemplo, numa turma de 17 alunos, 10% é 1,7. Ou seja, só pode ficar retido um aluno, mais 6 décimos de outro. Basta mais 1 décima do aluno perder também o ano, temos os 10% de retenções, e lá está os relatórios (ou será ralatórios?). Tendo em conta que as turmas hoje em dia em muitas escolas são feitas por níveis de aprendizagem, os directores das turmas A e B ainda se safam.
Vêm mesmo a calhar estes trabalhos extra no final do ano, ainda por cima sem aviso.
As regras mudam à vontade das secretarias, direcções e inspecções.
Basicamente o que nos querem dizer é que caso queiramos não transitar um aluno de ano, porque ele não sabe, não compreende, não trabalha, não se interessa, não vem às aulas, não participa, porta-se mal, não melhora, não quer saber, está a lixar-se, teremos muito mais trabalho, do que simplesmente dizer “o aluno não sabe, não compreende, não trabalha, não se interessa, não vem às aulas, não participa, porta-se mal, não melhora, não quer saber, está a lixar-se, mas mesmo assim, vai passar de ano”.
Lembro-me de uma mãe que no dia de entrega das avaliações finais indignou-se com a directora de turma:
- Como é que o meu filho vai para o 6º ano, se nem sabe escrever o seu nome?
Enfim, em nome das estatísticas, é esta a educação que temos. Qualquer dia ainda conseguimos ter 125% de sucesso escolar nos Açores.

A emissão desta semana do Cowboy Cantor (ainda o único podcast dos Açores?):
Transferência do mp3 da 62ª emissão aqui (mp3 27,6 mb/30’06’’)
Ouvir no blog Danialice
Ouvir no iTunes
Informações sobre a emissão no blog Cowboy Cantor

quarta-feira, junho 10, 2009

Feriados em Portugal

Era para escrever hoje sobre as eleições europeias, mas a minha paciência é tal e qual a dos 78% de eleitores açorianos que no Domingo que ficaram em casa. Era para falar de futebol, mas não tenho visto futebol desde que o ESPN America começou a transmitir dia e noite jogos de hóquei no gelo e baseball. Para além disso, sempre que sintonizo um jogo de futebol, vejo a bola, noto a presença do árbitro, de alguns jogadores e de algum adepto mais efusivo, mas futebol, nem vê-lo. Era para falar de educação, mas nas últimas 4 semanas não tenho dado aulas... Ora bem, se calhar é por aí que começo.
Talvez seja um exagero dizer que nas últimas quatro semanas não tenho dado aulas, mas há uma turma que ficou um mês sem ter aulas comigo.
Apanhamos o feriado do Santo Cristo, numa Segunda-feira. Na semana seguinte: Rodrigo, podes ir instalar o som agora no polivalente? É que a escola das Flores vai treinar daqui a pouco e amanhã de manhã.
Lá vai Rodrigo. Professor de Educação Musical tem que estar sempre disponível para deixar de dar aulas e trabalhar para a escola e para os jogos desportivos escolares.
Depois o feriado da região, o do Espírito Santo. O dia das 3500 pessoas na Maia para o almoço comunitário. Continuando a saga dos feriados, na semana seguinte chego à escola, e a turma tinha desaparacido misteriosamente para uma visita de estudo, sem a própria directora de turma saber.
Enfim, a minha melhor turma foi-se.
Com tantos feriados, visitas de estudo, conferências para as quais um professor tem que dispensar os alunos, mesmo que não tenha nada a ver com o assunto da conferência, chegamos ao fim do ano e é ver o tempo a passar e o que queríamos fazer já não dá.
É engraçada esta ideia do cumprimento do plano anual de actividades. É que, para que alguns professores possam cumprir o seu plano anual, outros têm de dispensar as suas turmas, e não dar seguimento à planificação de aulas.
Transferência do mp3 61ª emissão do Cowboy Cantor aqui ( mp3 29,26 mb/31’46’’)
Ouvir na barra lateral do blog Danialice
Ouvir no iTunes

quarta-feira, maio 27, 2009

United? City? Cidade Unida?

Descobri hoje, pelo menos foi o que me disseram a partir de Manchester, que a maioria das pessoas desta cidade são adeptas do City, e não do United.

À pergunta "E tu és dos azuis de Manchester?", a resposta foi este vídeo do Liam Gallagher.

Confesso-me detestante dos Oasis, principalmente do Noel Gallagher (ele odeia os Blur e os fãs dos Green Day), mas este vídeo tem uma onda do melhor.

Emissão desta semana do Cowboy Cantor:

Mp3 (29,6 mb/32’24’’)

Ouvir na barra lateral do blog

Ouvir no iTunes

Mais informações sobre a emissão no blog Cowboy Cantor

quinta-feira, maio 21, 2009

Coldplay: Álbum Grátis

Depois que os Radiohead disponibilizaram na sua página oficial um álbum pelo preço que quiséssemos pagar, ou seja, até poderia ser zero cêntimos, a distribuição de música na Internet por parte de bandas de nome internacional nunca mais foi a mesmo. Mesmo com contratos com editoras multinacionais, a verdade é que muitas bandas ultimamente têm disponibilizado álbuns seus de forma gratuita.
Desta vez são so Coldplay que se juntam à mania de distribuição de música gratuita, e lançaram no seu sítio oficial um álbum ao vivo. Intitula-se Left Right Left Right Left, e é um excelente testemunho das emoções que se vivem num concerto dos Coldplay. Inclui, para além dos inevitáveis "Clocks", "Fix You" ou "Viva La Vida", uma interpretação única do tema "The Hardest Part".
Quem planeia ir a um concerto dos Coldplay durante este ano, não precisa de dar ao trabalho de descarregar o álbum, pois este será entregue gravado no respectivo disco compacto, nos concertos da banda. Quem não tiver esta sorte, então passe pela página dos Coldplay e descarregue o álbum. É grátis.
Por falar em álbuns grátis, a 59ª emissão do Cowboy Cantor, a emissão desta semana, tem referência a dois álbuns grátis (3, contadando com os Coldplay), e muito mais música indespensável. Tenho me esquecido de ir referindo nas emissões do ainda único (?) podcast açoriano, que o Cowboy Cantor foi aceite no iTunes, pelo que já é possível também ouvir as emissões do podcast a partir do directório do iTunes.
Ouvir na barra lateral do blog Danialice.
Ouvir no iTunes
Transferência do mp3 desta emissão aqui ( mp3 29,4 mb/32’11’’)
Ouvir no blog Cowboy Cantor
Informações sobre a emissão Cowboy Cantor

quarta-feira, maio 13, 2009

Carreira Decente

Já não é de agora a notícia. Tanto é que já nem é notícia. Mas só agora consegui arranhar algum tempo para comentar os recuos da Secretaria Regional de Educação em relação ao estatuto da carreira docente e avaliação dos professores. Parece que realmente vamos ser avaliados pelos resultados dos nossos alunos, e não pelos esforços que fazemos e estratégias que arranjamos para conseguir cativar jovens que gostam de violar animais, fumar droga nas casas de banho da escola, partir vidros dos carros para roubar os leitores de mp3, e chamar às professoras os nomes que ouvem as personagens do jogo G.T.A. chamarem às meninas que encontram no caminho.
A nossa Secretária da Educação parece que está neste momento mais interessada na sua carreira política do que na carreira decente.

O que parece não voltar atrás é a filosofia do Cowboy Cantor: música independente da melhor que consigo encontrar na Internet.

Para quem perdeu a emissão da semana passada http://media.libsyn.com/media/cowboycantor/057.mp3

A desta semana está aqui http://media.libsyn.com/media/cowboycantor/058.mp3
Como sempre, também disponível para audição na barra lateral do blog.

sábado, abril 25, 2009

Sem Eira Nem Beira



A voz da minha geração.
Tal como a geração dos meus pais teve o Zeca Afonso, eu tenho o Tim, o Kalu, o Zé Pedro, o Gui e o João Cabeleira.
Muito bem, Senhores Comendadores.

sexta-feira, abril 24, 2009

Nesta Altura do Ano, Sempre!

Todos anos repito algumas rotinas imprescindíveis a um professor cidadão consciente de Educação Musical. Na semana antes do 25 de Abril (sempre), falo um pouco das canções que fizeram história. "Grândola, Vila Morena", "E Depois do Adeus", "Tourada", entre outras são canções que todo o aluno que passa pelas minhas mãos ouve pelo menos uma vez.
Todos anos obtenho reacções fantásticas.
Este ano, antes de ouvirmos a "Tourada" numa turma de 6º ano, expliquei que a canção tinha ganho o Festival R.T.P. da Canção em 1973. Uma aluna perguntou:
- Professor, esta canção depois foi à final internacional?
Tive de explicar que antes da vergonhosa participação de 1997, Portugal ia sempre à final directamente. A turma não se convenceu muito.
Depois de ouvir a "Tourada", toda a turma ficou a olhar para mim, e a aluna que fez a pergunta comentou:
- Realmente...
Bons tempos musicais eram aqueles.
Para mais um bom tempo musical, aqui está a 56ª emissão do Cowboy Cantor

Transferência do mp3 desta emissão aqui ( mp3 39,4 mb/33’15’’)
Audição desta e outras emissões na barra lateral do blog.

sexta-feira, abril 17, 2009

A Voz Humana



Esta é a voz humana.

E esta é a emissão da semana do Cowboy Cantor

http://media.libsyn.com/media/cowboycantor/055.mp3

quinta-feira, abril 09, 2009

O Cowboy Cantor na R.D.P.

Na passada Segunda-feira estive nos estúdios da R.D.P. Açores, a convite do António Gil. Pelos vistos o António gostou do que ouviu no Cowboy Cantor, e chamou-me para fazer um artigo sobre a minha rádio, podcast, programa. O que quiserem chamar. Acima de tudo é um espaço para a divulgação de música independente e diferente.
O artigo sobre o Cowboy Cantor pode ser lido aqui
Depois dos comentários feitos pelo António Gil, dá mais vontade de continuar o projecto, e tentar levá-lo mais longe.
A emissão desta semana do Cowboy Cantor, a 54ª, está aqui ( mp3 24,9 mb/27’)

quinta-feira, abril 02, 2009

Espírito de Competição

Todos os factos relatados de seguida são reais, embora os nomes e locais sejam ocultados por um questão de privacidade e defesa da verdade desportiva.
Num torneio desportivo, em que um atleta de uma equipa não poderia ir, a equipa decidiu levar outro atleta para sua substituição, o qual não estava inscrito, e nem sequer poderia participar na prova, visto já ter ultrapassado a idade limite. O problema seria mesmo convencer o árbitro que o atleta presente seria o mesmo que o cartão de cidadão identificava. Acreditando que o árbitro seria enganado pela má qualidade do fotografia no respectivo documento, lá entraram no balneário todos os atletas.
Chegando à hora de confirmar os nomes e identidades dos atletas, o árbitro entrou no balneário e pediu ao treinador as identificações.
Qual sorte, o cartão inicial era o do dito atleta fora de idade. Achando que a fotografia não correspondia ao atleta, seria necessário algumas perguntas de última hora para confirmar a identidade:
- Como se chama teu pai?
Sendo o pai do atleta que ficou em casa muito conhecido na área de sua residência, a resposta foi imediata, e conforme a identificação do pai em causa.
O árbitro confirmou que o nome estava correcto. Continuando a confirmação de dados:
- Como se chama a tua mãe?
Pois agora aqui o problema. Como se chama a mãe do rapaz?
Depois de alguns segundos de incredibilidade para com a pergunta, o atleta respondeu, muito indignado:
- A minha mãe? A minha mãe? Quero lá saber desta mulher. Ela abandonou-me quando eu era criança.
Perante tal resposta, com medo de ferir mais a sensibilidade do atleta, o árbitro passou à frente, e todos entraram em campo.
Nova emissão do Cowboy Cantor:
Transferência do mp3 da 53ª emissão do Cowboy Cantor
Audição desta e outras emissões anteriores na barra lateral do blog

quarta-feira, março 25, 2009

Semana de Estreias (o primeiro cabelo branco, um corte na mão esquerda)

Pois é... A semana passada foi terrível.
Descobri na 3ª Feira, por sinal o meu pior dia da semana desde que comecei a dar aulas, o primeiro cabelo branco. Aliás, acho que são três. Mas andam ainda um pouco escondidos, pois nem a Maura deu por eles ainda.
Pior, pior foi mesmo o corte no indicador da mão esquerda. Nunca me tinha magoado na mão esquerda, a não ser umas feridas de quedas de bicicleta, ou sinais de uma ou outra defesa mais arriscada.
O facto é que ao fim de 30 anos e alguns meses, chego à conclusão que a minha habilidosa mão esquerda sempre foi melhor do que a direita, e no único dia da minha vida em que segurei uma tesoura com a direita fiz um corte na mão esquerda. Agravou-se a situação quando tentei tocar guitarra à noite no ensaio. É que, uma vez que por razões de compatibilidade com a maioria dos guitarristas, aprendi a tocar guitarra à direita, ter um corte no dedo da destra não é assim tão grave, porque posso sempre fazer um dedilhado, ou segurar a palheta, com outros dedos que não o polegar e indicador. Agora, cortar o indicador da mão esquerda? Ui... para além de nunca ter imaginado que isto me iria acontecer, é uma carga de trabalhos.
Entretanto, fica o convite para a audição de mais uma emissão do Cowboy Cantor.
Audição na barra lateral, e mais pormenores no blog Cowboy Cantor
Transferência do ficheiro aqui ( mp3 29 mb/31’39’’)

quarta-feira, março 18, 2009

Cowboy Cantor de Regresso

Depois de algumas semanas sem computador, cada vez mais convencido que o Windows, principalmente o Vista, é a melhor coisa que pode existir para alguém que trabalha com multimédia no computador, uma vez que nos faz querer a todo o custo mudar para Machintosh, consegui voltar a gravar mais uma emissão do Cowboy Cantor
Para ouvir como sempre na barra lateral do blog, ou transferir o ficheiro da emissão aqui
São 26,6 mb em 29´ de muito boa música independente. Sempre com a Creative Commons License

quarta-feira, março 04, 2009

O Espólio

O Espólio já está activo.
Na fase inicial, via ter como redactor o meu pai, e como editor eu próprio.
Com o passar do tempo, e a prática do seu redactor, vou começar a perder as minhas funções.
A porta está aberta. Boa visita ao "O Espólio" (http://oespolio.blogspot.com/).

segunda-feira, março 02, 2009

Feliz Aniversário, Pai

Venham todos celebrar o aniversário do meu pai e dar-lhe as boas-vindas ao mundo Blogger.
A porta está aberta em O Espólio

domingo, fevereiro 22, 2009

Rodolfo Vieira, Violinista da Ribeira Grande, Entre Os Melhores



Não é grande surpresa para mim, e para muita gente, saber que o Rodolfo Vieira está seleccionado para os 30 finalistas da Orquestra Sinfónica Youtube.
O Rodolfo, natural da Ribeira Grande, tem sido ao longo dos últimos anos apontado como um senhor do violino. Vencedor de concursos internacionais e nacionais, solista em várias orquestras, o Rodolfo é um músico de excepção.
Está a acabar o seu doutoramento em Chicago.
Continuo a alimentar a esperança de que algum o veremos a tocar com o João Bettencourt da Câmara, um pianista de 22, com origens na Maia, que foi disputado pelas três melhores escolas superiores de música de Inglaterra. Neste momento o João estará a completar o seu curso de piano, mas já é também considerado o futuro melhor pianista do mundo. Para mim já é.
Por enquanto, resta-nos ir à página da orquestra Youtube e votar no Rodolfo para ser um dos violinistas seleccionados. Para votarem no Rodolfo, deverão procurar o vídeo com o título "mozart 39 #2".
Votem aqui http://www.youtube.com/symphony

sábado, fevereiro 21, 2009

Coisas Destas

Não há volta a dar. Isto parecem os treinadores do F.C.Porto. Chegam lá, não mudam nada na forma de jogar da equipa, mas o F.C.P. continua a ganhar. Na Câmara Municipal da Ribeira Grande, continua a acontecer coisas destas.
Desleixo ou falta de profissionalismo?
Depois adimiram-se quando digo todo chateado: não sou da Ribeira Grande. Sou da Maia.

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Nota de Imprensa: 50ª Emissão

São 50 emissões a navegar sozinho nos Açores através da música independente que encontro na Internet. Acima de tudo, são 50 emissões a partilhar de forma legal e gratuita música para gente adulta, com ouvidos aptos a ajuizar de forma criteriosa alternativas à música banal que se ouve no dia-a-dia. São artistas independentes, que se fazem representar por editoras independentes.
Alguns artistas que passam pelo Quarto Estúdio do Cowboy Cantor nem sequer têm contrato com nenhuma editora, preferindo por meios próprios editar os seus próprios trabalhos. Quer em formato digital, quer em formato físico.

Toda a música que por aqui passa foi encontrada de forma legal e gratuita na Internet. Alguns temas apenas estão disponíveis para podcasts, outros, poderão ser transferidos de forma gratuita por qualquer pessoa com acesso à Internet. Todos os temas que passam no Cowboy Cantor são abrangidos pela Creative Commons License (http://creativecommons.org).Uma licença que permite ao detentor de uma obra cultural, neste caso, faixas de música, partilhar, copiar e transmitir de forma legal e gratuita o conteúdo em questão. A única contrapartida é que, quem partilhar estas obras, deverá obrigatoriamente referir o autor e título da obra. Quando aplicável, pede-se que referencie também a editora.

Um podcast é uma nova forma de fazer rádio, à qual a Região Autónoma dos Açores parece ainda não atribuir o verdadeiro valor, e compreender os seus benefícios.
Uma vez que muitos açorianos não têm oportunidade de ouvir rádio às horas que mais gostariam, nas suas áreas de residência, ou às horas em que são transmitidos programas com conteúdos que mais interessam a cada um dos cidadãos, um podcast permite que qualquer pessoa possa aceder quando quiser, e onde quiser, desde que tenha uma ligação à Internet, a programas de rádio com conteúdos específicos. Um podcast é hoje em dia uma forma privilegiada de transmitir conteúdos de informação e cultura. A qualquer hora do dia, poderemos aceder a programas que têm a sua transmissão em horário fixo nas ondas tradicionais de rádio.

É possível encontrar podcasts sobre notícias, desporto, lições de línguas estrangeiras, conselhos práticos para o dia-a-dia, novelas, religião, sexualidade, terapias, literatura, humor, críticas, crónicas, informação sobre diferentes formatos de multimédia, entre muitas outras coisas. Há até professores, de todos os níveis de ensino, que disponibilizam a matéria leccionada nas aulas através de podcasts, fazendo assim desta forma de comunicar um importante instrumento didáctico.
O Cowboy Cantor é um podcast para a divulgação de música independente. As emissões deste programa poderão ser ouvidas, ou transferidas em formato mp3 em http://cbcantor.blogspot.com ou em www.myspace.com/cowboycantor.

Durante 2006 e 2007 as emissões deste programa foram gravadas na Maia, ilha de São Miguel, Açores. Desde o final de 2007 que as emissões do Cowboy Cantor são gravadas na Fajã de Cima, também na ilha de São Miguel.
Ao longo destes 4 anos de actividade, poderei dizer com toda a certeza que o ponto mais alto foi a entrada na Association of Music Podcasting (http://musicpodcasting.org), uma associação internacional de podcasts, que exige para admissão de cada membro uma avaliação positiva em aspectos diferenciados como a qualidade musical, a qualidade da locução e ainda a apresentação da página de suporte para o podcast. De momento sou o único português a pertencer à Association of Music Podcasting.
O Cowboy Cantor é a arte e o gosto partilhar a música.

Transferência do mp3 desta emissão aqui ( mp3 32,08 mb/34’59’’)

sexta-feira, fevereiro 06, 2009

Último Volume do Melhor de 2008

A 4ª emissão dedicada ao melhor do Cowboy Cantor em 2009 está aqui ( mp3 32,5 mb/35’27’’), já com o artista do mês de Fevereiro.
A partir da próxima semana recomeçam as emissões normais do Cowboy Cantor

quarta-feira, janeiro 21, 2009

O Melhor de 2008 (Vol.3)

Transferência do mp3 desta emissão aqui (mp3 39,1 mb/42’44’’)
Audição desta e outras emissões anteriores na barra lateral do blog Cowboy Cantor

É a 48ª emissão do Cowboy Cantor, o 3º Volume do melhor de 2008. Ainda também o destaque para o artista do mês de Janeiro, os portugueses Spleen Poetry, de Caminha.

segunda-feira, janeiro 19, 2009

Morreu o Marinheiro Mais Conhecido de Portugal: João Aguardela (1969-2009)

(fotografia via Blitz)
- Rodrigo, eu vi nas notas de rodapé da televisão que o João Aguardela morreu. Sabes de alguma coisa?
As palavras de minha mãe caíram como um ataque fulminante aéreo, que destrói aleatoriamente tudo por onde passa. Encostei-me à cadeira, a ver o que iria acontecer a seguir. O choque agravou-se com o facto de nem sequer saber que estava doente.

Sendo esta a primeira vez que lido com a morte de um artista que está no topo dos meus preferidos, não sabia sinceramente o que iria acontecer depois de desligar o telefone. Aconteceu o que acontece a qualquer ser humano que se sente ligado a outro: chorei.

Chorei sozinho no quarto enquanto ouvia a “Vida de Marinheiro”. Desci as escadas, e anunciei:
- Maura… o Jo… João Aguardela morreu.
Subi imediatamente as escadas. Acho que a Maura não tem o direito de me ver chorar por causa disto.

Lembro-me muito bem da primeira vez que ouvi a “Vida de Marinheiro”. A sala transformou-se num imenso salão de baile com minha mãe e eu aos pulos.

Comigo tenho apenas o segundo álbum dos Sitiados “E Agora?”.
Estou a ouvir canções que fizeram a minha juventude mais feliz. E pergunto:
- E agora?
Agora espero que Portugal inteiro se lembre do João Aguardela como um dos músicos mais criativos e irreverentes da música popular portuguesa. O João Aguardela ousou misturar a música popular portuguesa com a música pop. À semelhança do que fizeram os Pogues com a música irlandesa. Foi mais longe com o seu projecto Megafone, em que misturou captações de rua de cantos populares com sons techno.

Depois de muitas horas de divertimento e riso ao ouvir os Sitiados, por agora choro mais um pouco enquanto tento publicar este texto.

domingo, janeiro 18, 2009

A Bandeira e a Autonomia

Não vou opinar sobre a questão da bandeira nos quartéis, porque ver ou não ver a bandeira da Região Autónoma dos Açores para mim é completamente indiferente, mas toda a celeuma causada recentemente com este assunto, dá-me vontade de assumir o assumir o que sinto em relação à bandeira dos Açores, e em relação ao seu hino.

Começando por este último, tenho ouvido várias interpretações do nosso hino regional por filarmónicas e outras orquestras não açorianas, e a verdade é que nunca ouvi nenhuma tocar o hino como as nossas filarmónicas. Falta-lhes a identidade, diriam alguns. Eu diria o mesmo, falta a convivência com este tipo de composição musical. A melodia, o ritmo e o arranjo são tipicamente de uma peça para ser tocada por uma filarmónica açoriana. Ninguém saberá tocar melhor esta peça, do que uma orquestra regional. No entanto, a única coisa que sinto quando ouço o hino é respeito. Respeito o compositor e quem criou o arranjo. Respeito acima de tudo o que o hino regional representa. Mas, não consigo de forma alguma me rever no nosso hino. Não há nada que me chame a atenção no hino.

Quanto à letra, nem preciso de falar do respeito que tenho por Natália Correia enquanto escritora, porque enquanto pessoa e deputada, não posso emitir nenhuma opinião, uma vez que apenas sei de alguns episódios ocorridos na assembleia, que diga-se, mostram que a senhora sabia o que dizia. No entanto, o poema que acompanha a letra não foi de tudo um dos momentos mais felizes da vida de Natália Correia. A letra, quase uma ode de guerra a favor do separatismo, não só não me atrai, como até me afasta do sentimento do pouco sentido regionalista que tenho. Para além disto tudo, o processo de criação da letra foi ao contrário do que se costuma fazer. Primeiro apareceu a música, e depois é que apareceu a letra. Só sei do caso de uma pessoa que sabia fazer isto bem feito. Falo de Ary dos Santos, que dava letra às melodias previamente criadas por Fernando Tordo.

Quanto à bandeira, é como a autonomia. A combinação de cores a mim transmite uma ideia de fragilidade. Falta força na nossa bandeira. Falta estética e organização na disposição dos elementos que constituem a bandeira. E por mais escuro que tornem o azul, vai faltar sempre uma coisa muito importante numa bandeira: identidade do povo que representa.

A bandeira é como a autonomia. O azul não é de forma alguma nada na nossa região, nem o nosso Céu é tipicamente azul. O branco não é a espuma do nosso Mar.

A bandeira é como a autonomia. A ave, um açor, há muito que já sabemos que é um engano, e as estrelas representam as nove ilhas formadas de pedra preta e dura, não de luz e fogo.

A bandeira é como a autonomia, pois é. É esta a bandeira que temos, e é esta autonomia que temos. Uma autonomia que nos obriga a ter na bandeira regional a identificação do país a que pertencemos.

A bandeira não é a independência.

terça-feira, janeiro 13, 2009

Teimosia

Janeiro é o mês de “Dizer Não de Vez” a este “Circo de Feras”, que o sinto cada vez mais como um “Cerco” aos meus “Gritos Mudos”.
Vejo o meu “Mundo ao Contrário” como uma “Tentação” em voltar a um jogo com os “Dados Viciados”.
Reclamo o meu “Direito ao Deserto”, e ensino a todos os meus alunos que “XIII” é o dia de Janeiro em que em 1979 os Xutos & Pontapés (provavelmente a melhor banda de rock n’ roll do mundo) deram o seu primeiro concerto.

quarta-feira, janeiro 07, 2009

O Melhor de 2008 (Vol.1)

Primeira de quatro emissões dedicadas a uma revisão da melhor música independente que descobri e passei no meu podcast Cowboy Cantor

Transferência do mp3 desta emissão aqui ( mp3 41 mb/44’46’’)
Audição desta e outras emissões anteriores na barra lateral do blog Cowboy Cantor, Danialice ou no MySpace

Este mês, o destaque vai para os portugueses Spleen Poetry.

Todas as informções adicionais em Cowboy Cantor

terça-feira, janeiro 06, 2009

Ontem, Hoje e em Setembro

Ontem era para ouvir a entrevista com o José Sócrates na SIC, não consegui.
Hoje era para ouvir a entrevista com o José Sócrates na Internet, não consegui.
Em Setembro próximo é para votar no José Sócrates…

quinta-feira, janeiro 01, 2009

Cowboy Cantor 45ª Emissão

Depois de eleger as melhores pessoas do ano (Os Prémios do Meu Umbigo), abri mais uma emissão do Cowboy Cantor com uma das melhores canções do ano.
A 45ª emissão pode ser transferida em mp3 aqui (26,8 mb/29'15''), ou ouvida como sempre na barra lateral do Danialice, ou do blog oficial do podcast Cowboy Cantor.
Mais pormenores sobre esta emissão no blog Cowboy Cantor.