A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

quinta-feira, julho 16, 2009

A Ministra mente. Portanto, é mentirosa.

A Ministra mentiu, e vai continuar a mentir. Portanto, se mentiu, foi mentirosa. Se vai continuar a mentir, continuará a ser mentirosa.
A Ministra não sabe fazer contas. Portanto, se não sabe fazer contas, é bom que as faça bem e já comece a descontar um voto para Setembro.
A Ministra da Educação hoje à tarde referiu na R.T.P. Notícias que a maioria dos professores aceitou a avaliação.
Em primeiro lugar, estou farto (estamos fartos) que se fale na avaliação dos professores como se nunca tivesse havido avaliação de professores. O que se discute, mas isto não se ouve por parte da boca dos senhores que ainda governam o país, é um modelo novo de avaliação, e não a avaliação. Depois, dizer que a maioria dos professores aceitou a avaliação é uma asneira tão grande, tão grande, que até parecia que vinha da boca do Mick Jagger. Se no estatuto da carreira docente está que um professor deverá ser avaliado, e esta avaliação é segundo o modelo que este ministério apresentou, como poderemos falar em aceitar ou não? Se eu sou professor, e tenho um estatuto, não tenho mais do que simplesmente respeitar este estatuto. Os professores não aceitaram esta avaliação. Nem sequer se pode dizer que foram obrigados a aceitar. Fez-se simplesmente a avaliação segundo este modelo novo, e pronto. O tal modelo que impõe cotas à progressão na carreira. O tal modelo que incentiva ao compadrio e ao trabalho individual. O tal modelo que faz o professor se preocupar mais consigo próprio, com a imagem que tem na escola, do que propriamente com a aprendizagem dos alunos.
Não estou a falar em números. Estou simplesmente a falar em aprendizagem.
Os números dizem que desde que entrou este governo, houve uma percentagem de alunos retidos muito menor do que até então. Os números dizem que Portugal está no bom caminho. Pois eu digo que tenho alunos que chegam ao 9º ano sem saber que Cláudia leva acento agudo no primeiro “a”. Tenho alunos de 16 anos no 8º ano que não sabem a diferença entre “concelho” e “conselho”, que acham que “desejaste” é o mesmo que “desejas-te”, e que acham que chamava-se latim à língua que agora se fala em Espanha (já nem me atrevi a explicar que em Espanha não se fala espanhol, apenas que latim era uma coisa diferente).
Os números são fantásticos. Na ilha das Flores uma vez houve 100% de positivas no exame de Matemática. Ora, 100% de 1 é… 1. O rapaz percebe bem de Matemática. Deveria ir dar umas aulas à Ministra da Educação, e explicar-lhe que 120 000 professores a marchar contra o Ministério da Educação, são de facto a maioria, e que dos outros 10 000 professores que não estavam lá, a grande maioria não pude mesmo ir, enquanto que uma imensa minoria lambe botas.
A Ministra da Educação, e o actual governo que não se enganem da próxima vez que falarem em maioria.

5 comentários:

Vera Cymbron disse...

A ministra e os politicos como a dita senhora e quem a defende deviam era levar um par de patins...

Rodrigo de Sá disse...

Patins a jacto que é para ir para bem longe.

MaesDoc disse...

Cem alunos do meu país, passaram de ano( ou alguém os obrigou a isso) com 8 ou mais negativas no seu pecúlio. É caso para dizer. Ó Milú , vai-te mas é embora tu.

Manel Estrada

Rodrigo de Sá disse...

A ver se eu entendo: o Manuel, que não é professor, nunca deu aulas, pensa que o sistema educativo está transformado numa dança de fantoches, em que quem tem os cordéis são os governantes? Pois, tem razão.

MaesDoc disse...

Que Santo Aleixo, então nos possa valer.
Meu caro Rodrigo, nunca dei aulas, mas " tive-as", e mantenho o vício de olhar para tudo à minha volta.
Concordo contigo.