A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

quarta-feira, março 31, 2010

Podia ser a minha peta, mas ainda não é o dia

Sabendo que tenho dois bilhetes que dizem Her Majesty's Theatre - Phantom of the Opera, 9th April 7:30 p.m., e que os voos para Londres são de Sábado a Sábado, a partir de Ponta Delgada...

Boa Páscoa, até já.

domingo, março 21, 2010

Cenas da Assembleia

Não fica muito bonito na Assembleia da República uma deputada mastigar pastilha elástica de boca aberta, pois não?

Não fica muito bonito na Assembleia da República uma deputada virar costas, gesticular e mandar bocas a quem lhe está a dirigir a palavra, pois não?
Não fica muito bonito na Assembleia da República uma deputada atender ao telemóvel durante a resposta de um outro deputado, pois não?
Pois não, mas aconteceu e eu vi.

quinta-feira, março 11, 2010

Focáccias

Um café do Centro Comercial Sol-Mar tem escrito na sua ementa focáccia. Não sei se há tradução da palavra original em italiano para português, nem sei ao certo o que é uma focaccia. Mas sei que a palavra é italiana, provavelmente ainda intocável desde o tempo do uso frequente do latim. Para além disso, tal como qualquer digno estabelecimento de restauração português, não falta o acento no "u" na palavra menu. E tanto que gosto de ouvir as pessoas dizerem menu como se estivessem a balir: mé - nu. Nem o francês mais polido iria se lembrar de abrir tanto o "e".
A primeira vez que vi focáccia tive vontade de rir. Depois até fiquei com pena do iluminado que gravou as letras no mostrador. Então o acordo ortográfico quer acabar com acentos e consoantes mudas, dizem eles mudas, porque de facto nem sempre são mudas, e a pessoa que escreveu o letreiro, para além de usar duplicação de consoantes, arranja um acento onde ele não existe? O que pode fazer então o acordo ortográfico neste caso? Aparentemente nada, pois este acordo não para informar ninguém. É mais para desinformar, e diria mais: desenformar.
Este acordo irrita-me profundamente. O que faz, mais do que uniformizar (era muito para eles) a escrita da língua portuguesa, é simplesmente deixar de obrigar os portugueses a pensar no porquê de certas grafias.
Depois há aqueles brilhantes comentários dos estudiosos e linguistas pro-acordo: Quem quiser continuar a escrever como agora, continua. Mas deve-se começar a ensinar o novo acordo.
Então se se pode escrever como quisermos, isto não é acordo e não é uniformizar a língua escrita. É precisamente tornar mais caótica a forma como escrevemos e lemos a língua que afinal teve origem em Portugal, mas que agora vai ser uniformizada de acordo com o uso de países que desenvolveram para si próprios uma outra forma de escrever.

quarta-feira, março 03, 2010

Plano Alternativo

O Cowboy Cantor sai do sótão e muda de nome. Mas não se preocupem, o podcast como o conhecem vai continuar a existir, no sítio onde o conhecem. Apenas, a partir do próximo Sábado, 6 de Março, começa na Rádio Marcante o Plano Alternativo.

Um programa de uma hora, apresentado por mim em directo, com início marcado para as 19:00.