A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

segunda-feira, outubro 10, 2011

O Lugar L

Uma das maiores satisfações de trabalhar com turmas com dificuldades de aprendizagem, é lutarmos durante um ano inteiro para que entre alguma coisa naquelas cabeças. Para que de semana para semana se lembrem do que aprenderam na aula anterior, e depois no final do ano lectivo assumem o papel de estrelas perante a escola toda, fazendo uma apresentação artística do melhor que a escola poderia alguma vez pensar ser possível por alguma outra turma qualquer.
Gosto também de captar aquelas piadas muito inocentes, mas por vezes surpreendentes. Como por exemplo uma das piores alunas que já tive a nível cognitivo, quando me pergunta:
- Professor, esse homem fazia música muito alta é porque ele era surdo?
Essa terá sido a minha melhor aula a falar da 9ª Sinfonia do tal homem surdo.
Gosto destas turmas com dificuldades por estas razões. Antigamente chamava-se má-educação, desatenção, desinteresse. Hoje chama-se dificuldades na aprendizagem, hiper-actividade, o que leva a dificuldades na concentração e atenção (muitas vezes ridiculamente escrito concentração/atenção, como se não houvessem vírgulas ou simplesmente um "e" ou "ou" que resolvesse o assunto em português).
Depois de dois anos a trabalhar só com turmas com dificuldades de aprendizagem, heis que chega o ano em que a elite do 5º me vem parar às mãos. Já não preciso de avisar os meus alunos que me enganei a fazer qualquer coisa, porque aquela muidagem dá logo o alerta:
- Professor, está a fazer mal. Não sei explicar, mas o que o professor está a fazer não é o que está a tocar no c.d.
De facto, estava distraído e aluna tinha razão. Ela não sabia explicar, pois era o primeiro ano de Educação Musical, mas a verdade é que eu estava a fazer algo de errado.
E as piadas e trocadilhos passaram de inocentes, para inteligentes e maliciosas.
Depois de muito batalhar sobre uma certa passagem melódica a ser cantada, lá consegui ter a primeira linha de alunos (por acaso só representantes do sexo feminino) a fazer correctamente o que pretendia:
- Depois não me digam que elas fazem direito só porque estão aqui sentadas à frente. Vocês não estão a fazer bem, não é porque estão sentados mais para trás. É porque simplesmente não estão a prestar atenção.
Responde-me o aluno sentado na mesa encostada à minha secretária:
- O lugar não interessa. Eu estou aqui à frente, e estou distraído.

O Cowboy Cantor continua a cantar e a conversar com as maiores estrelas da música independente em www.cowboycantor.com

O Rapaz do Cavaquinho voltou a escrever em http://orapazdocavaquinho.blogspot.com/

Sem comentários: