A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

sábado, outubro 15, 2011

Vão Dar Um Curva

Na Islândia reduziram o parlamento, deputados e governo a pouco mais de duas dezenas de pessoas sem nenhumas ligações partidárias, com apenas objectivo de levantar o país. O ex-primeiro-ministro está em tribunal por danos ao país.
Não foram 4 meses de Passos Coelho que hipotecaram as minhas intenções de me casar, renovar a minha casa, ter filhos e muitos cães pelo quintal. Foi a ganância, arrogância e ignorância de muitos dos nossos governantes dos últimos, sei lá, 10 anos? Já não tivemos um governante que foi campeão de boxe? O que será que ele tinha dentro da cabeça? Espaço vazio (pelo menos também deve ter tirado a cana do nariz, como muito fazem).
Já tivemos governantes que apareciam mais na capa das revistas cor-de-rosa do que algumas figuras públicas de relevo. Tivemos governantes que fizeram exames ao Domingo à tarde por fax. E eu aposto que todos nós, mesmo silenciosamente já mandámos todos estes gajos para um sítio bem mais longe do que aquele ao qual uma aluna minha diz vai para a torre.

14 comentários:

Anónimo disse...

Ora finalmente um gajo disposto a pôr mãos à obra, mostrar a estes marretas como se governa! Só tenho pena de não ter quintal nem cães para dar uma ajudinha logística. Pelo Carnaval mando uma bombas para ajudar a festejar essa genial ideia de fazer politica sem políticos! A verdadeira redondeza do quadrado...

Rodrigo de Sá disse...

O problema é esse: é que os governos portugueses andam mais preocupados em fazer política, do que governar.
Se puder ajudar a uma criação de Schnauzers miniatura, fazemos já uma associação.

Anónimo disse...

Ó pra ele a fazer-se ao negócio!

Rodrigo de Sá disse...

A política do negócio, ou o negócio da política?

Anónimo disse...

Talvez perguntando ao rapaz do link que aqui vai:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=gNu5BBAdQec

MaesDoc disse...

Claro que a culpa da Europa andar para aí a mandar-nos dar uma volta ao bilhar grande é da corja da Função Pública onde, imagine-se, até existe essa ideia peregrina e manifestamente antidemocrática das mulheres ganharem o mesmo que os homens, contribuindo para o grande cuniculu dirigente da urbe filosofar sobre o excesso de euros publicos confrontados com os privados rendimentos. De gente com estas visões de abas largas é que o nosso país necessita.

Anónimo disse...

Ops, não percebi a relação com os Schnauzers. Talvez criadores de raças concorrentes...

MaesDoc disse...

Se ficarmos pelos schnauzers( focinhos)então ainda se pode ir farejando alguma coisa, mas transformar os passos do coelho em pinschers like será a desgraça racial completa. Estando ela já suficientemente mal notada, note-se.

Anónimo disse...

A raça dos passos de coelho? Tantos a chamar por eles e agora afinal descobrem que vêm munidos de tesouras...fálicas!

MaesDoc disse...

As chamadas tesouras de...Relvas. Que cortam rentinho até ao húmus, num processo de compostagem onde o Rabaça se torna o compostor/sacador mor do reino. Com esta fálica gente/O país anda a tremer/Pode ser que de repente/O povo liberte a mente/ E os comece a "comer".

Anónimo disse...

Pois, upa para cima com eles e agora esperam que alguém os "coma". Que remédio senão comê-los?

Rodrigo de Sá disse...

A relação com os Schnauzers é que para além de serem uma das melhores raças caninas (e certamente uma das melhores raças animal), tenho um belo exemplo aqui ao meu lado que responde pelo nome de Dizzy Gillespie. Ele ontem salvou um cagarro.
Manuel: a Europa... pois a Europa... Ai, a Europa... Bom, vou começar de novo:
Era uma vez... a Europa.

Anónimo disse...

Nem mais: A Europa, diria até mais: O mundo...
Quanto a Schn..qualquer coisa, não conheço.Mas ainda bem que sim, mesmo sendo joão.

MaesDoc disse...

Rodrigo , nitidamente estou a ver-te grego para pronunciar essa palavra. Gostei desse "Era uma vez...". Prova que estás por dentro da marosca. E salvar cagarros talvez seja mesmo o futuro.