A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

quinta-feira, setembro 30, 2010

Rendimento Mínimo

O rendimento mínimo: vir para a escola e render o mínimo possível.
É garantido.

quinta-feira, setembro 16, 2010

Eu É Que Tenho Cada Vez Mais Vergonha

Depois de ter lido o artigo "Perderam totalmente a vergonha", no fôguetabraze, gostaria de comunicar que, para que não chegue atrasado à escola amanhã, vou já mudar um pneu que furei nas obras da nova estrada de São Miguel. Foi mesmo à saída do Miradouro de Santa Iria. Era um buraco enorme sem sinalização.
Assim, com o pneu novo, já poderei ir trabalhar amanhã. Há quem diga que o meu trabalho é aturar os filhos dos outros, gosto sempre de ser mais romântico e dizer que sou professor.
Indo trabalhar, posso fazer descontos para o Estado, a região e a autarquia. Fico feliz por saber que os meus descontos contribuem para que se continue a atribuir vários subsídios por estas ilhas.

quarta-feira, setembro 15, 2010

sábado, setembro 11, 2010

Outra Vez a Palavra F

Luís Amado, Ministro dos Negócios Estrangeiros, comentou esta manhã que os recentes acontecimentos em torno de Carlos Queiroz, influenciam negativamente a imagem deste Portugal dos pequeninos no exterior. É o mesmo que dizer que lá fora as pessoas não andam com boa impressão desta nação, que cada vez mais parece mesmo o rabo da Europa (literalmente, o rabo da Europa).
Então é isto?
Não é o facto de termos um Primeiro-Ministro que nem se sabe ao certo que licenciatura tirou, se é que tirou alguma. Não é o facto de haver uns submarinos que não se sabe em que condições vieram cá parar. Não é uma empresa privada, que sem concurso público, vende uns computadores ao Estado para salvar a educação, e claro, a empresa. Não é um ministro que chama deserto ao sul do rio Tejo. Não é o facto de se fechar 700 escolas e cinicamente se abrire 100 novas escolas. Não são os centros de saúde que fecham sucessivamente. Não é um partido que pensa que nós pensamos que faz oposição ao governo, ao dizer que este deveria ser destituído. Não é o facto de o nome do Primeiro-Ministro, e alguns familiares, aparecerem num caso de compra e venda, e sei lá mais o quê, de terrenos, apartamentos, centros-comerciais, aeroportos, estradas, ruas, ruinhas e vielas. Não é o facto de uma instituição de acolhimento do Estado não conseguir proteger menores sob a sua alçada, ao ponto de estes se verem envolvidos em actos de violação e prostituição com figuras públicas.
Não é isto.
E se Portugal, que está à beira do abismo, desse mesmo o passo em frente?