A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

A Voz é do Povo

Depois deste processo todo que implicou a eleição de um novo governo para Portugal, fica-me na memória uma afirmação de Paulo Portas proferida ainda antes da pré-campanha. Numa entrevista, Paulo Portas afirmou que iria fazer uma campanha limpa, iria voltar ao governo e mostraria que a esquerda não tem razão. Não é que o homem falhou completamente.
Se alguém acha que a campanha do PP foi limpa, terá de arranjar muitos argumentos para me convencer disto. Se alguém me disser que o PP vai voltar ao governo, eu pergunto: em que país?Quanto à última questão, até pode ser que a esquerda não tenha razão, mas o povo não se costuma enganar. Resultados como os de ontem não podem ser um engano, mas sim uma vontade convicta de um país que precisa de ser ressuscitado. De enganos estamos todos fartos. Enganos que provocam contradições, ou enganos que não são mais do que mentiras atiradas à cara de Portugal.
Se a direita quiser voltar a ter uma voz audível nos destinos do país, terá de repensar toda a sua estratégia política. Não me estou a referir aos ideais. A direita terá de se desmanchar, para se voltar a compor, permitindo se tornar numa facção política válida.
Expressámos uma vontade. E esta vontade é um grito de basta. Basta de tentar transformar Portugal numa feira montada à porta de uma discoteca.
Não sou contra governos de direita. Mas tem de ser um governo com sentido de estado, e responsabilidade política. Não pode ser um governo boçal, desleixado e desarticulado.
A direita ontem foi mais derrotada, do que o PS foi vencedor. O PSD e o CDS/PP não conseguiram atingir os objectivos a que se propunham.
Sócrates foi obviamente o grande vencedor da noite. Desejou, prometeu e cumpriu. A maioria absoluta é toda dele. Agora tem um compromisso para com Portugal. Com uma maioria absoluta no parlamento, José Sócrates, e o PS, terão mais facilidade e estabilidade, do que o último governo socialista
O PCP mostrou que ainda não morreu. Está vivo, embora cansado. Mas vivo. Isto conta. Uma voz viva, e activa, embora cansada, é sempre bem vinda, e é uma ajuda que não se pode dispensar.
Quanto ao BE, apesar não ter contado com o meu voto, fico muito satisfeito com a grande subida de votantes e deputados para o Bloco. É uma grande vitória para Francisco Louçã e Miguel Portas. Ana Drago também não pode ser esquecida nesta subida bloquista.
A CDU e o BE mostraram durante a campanha que se Sócrates quiser, terá neles um associado político, que permita ao futuro governo desenvolver o seu programa eleitoral de uma forma fácil e que seja benéfica para Portugal.
Não se espera milagres, mas sim um novo rumo que nos permita ganhar alguma esperança para, que algum dia Portugal entre na rota das grandes nações europeias.
Viva Portugal? Vamos ver.

Sem comentários: