A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

segunda-feira, maio 09, 2005

Comunicação Difícil

Foi um diálogo interessante, sem dúvidas. Para já, começou com a mania que muitos comerciantes têm que é a de tratar os clientes por tu. Depois notei que a senhora tinha graves problemas de interpretação de português:
- Quantos queres?
- Boa noite. Um cachorro quente sem mostarda, nem maionese.
Ao meu pedido a senhora banhou o pão em ketchup, e preparava-se para pôr mostarda, que detesto, por cima da salsicha. Assustado, já imaginando o paladar da mostarda, que detesto, repeti:
- Sem mostarda, e sem maionese!
- Não queres mostarda?
- Não senhora.
- E cebola, queres?
Abanei a cabeça para cima e para baixo, num gesto claro que estava a dizer que queria cebola.
- Com cebola?
- Sim.
A senhora deixou de pôr a cebola, e ia começar a pôr já as batatas. Então insisti mais uma vez:
- Com cebola, se faz favor.
- Oh querido, desculpa, mas disseste sim cebola. Sim cebola, é sim cebola.
A princípio fiquei muito confuso, mas depois lá percebi o que queria a senhora dizer com “sim cebola, é sim cebola”.
É preciso ter em conta que nas ruas de São Miguel, muitas vezes se houve as pessoas dizerem “sim” querendo na realidade dizer “sem”.
Não estivesse eu na Feira Agrícola de Santana, local privilegiado para o encontro das melhores cabeças da ilha, e acharia que estava a falar outra língua.

2 comentários:

MRob disse...

Esta história é fantástica.
Então "lugar privilegiado para o encontro das melhores cabeças da ilha" é divinal

Rodrigo de Sá disse...

Olha, e digo mais, havia lá cada exemplar, que só mesmo visto :)
Divina devia ser a iluminação que certas cabecinhas deviam ter.