A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

domingo, julho 24, 2005

A História Repete-se

Durante 19 anos, incluindo 7 na universidade, fui estudante (pelo menos estava inscrito nas aulas), e sou professor há dois. E todos os anos, todas as vezes que me pediam um trabalho, deixava sempre para a última hora. Todos os anos a conversa de sempre: "Para a próxima começo mais cedo, para não ter de fazer tudo sob pressão".
Cá estou eu a três de entrar em férias oficialmente a fazer o meu "Documento de Reflexão Crítica da Actividade Docente", pois devido ao Artigo 42 do Estatuto da Carreira Docente, todos os professores contratados deverão fazer um relatório auto-crítico a respeito do seu desempenho.
Gostaria muito mais de fazer um relatório hetero-crítico a respeito do sistema de educação português, e a respeito do estatuto da carreira docente.
O grande problema destes documentos de reflexão é que por mais voltas que se dê, por mais que se faça ao longo do ano, por melhor que se saiba escrever, por tudo e por nada, se o relatório for entregue no prazo, o professor contratado receberá a mercida (?) nota de "Satisfaz".
Eu não acredito que sou um professor "Satisfaz", até porque se tivermos a escala que se usa para avaliar um teste do 2º ou 3º ciclo, "Satisfaz" corresponde àquele teste que tem uma cotação entre 50% a 75%. Não sou convencido, mas o que eu sofri com certas casmurrices, e maus comportamentos de certos alunos não merece a banal nota "Satisfaz". A amizade mútua entre os meus alunos e eu não merece um "Satisfaz". As coisas bonitas que consegui fazer com os meus alunos não foram satisfatórias, foram muito mais do que isto.
O mais interessante, e soube disto na semana passada, se um professor contratado quiser ser avaliado em mais do que "Satisfaz", ou seja, se quiser que o seu relatório seja realmente lido, deverá fazer um requerimento por escrito. Era muito para eles, lerem o que eu escrevo.

3 comentários:

Nuno Barata disse...

Cheguei a temer que tivesses desistido do teu Weblog.

"procrastinare lusitanus est" é um ditado romano sobre esse maldito hábito dos portugueses deixarem tudo para fazer amanhã.

Vera Cymbron disse...

Bem...também era assim. Agora no trabalho a coisa não pode ser da mesma forma, o meu patrão esfolava-me viva...
Jinhos

Rodrigo de Sá disse...

Foram só uns dias de descanso para o blog.
O relatório já está pronto... mas só o entrego no último dia.