A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

domingo, junho 26, 2005

Abrazados Pelo Fogue

Enquanto uns têm o luxo de levar o portátil para o jantar do seu 2º aniversário, e assim enviar um texto sobre o mesmo mal cheguem a casa, outros tiram notas para o telemóvel, e às 3 da manhã não conseguem escrever.
Bem me avisou o Nuno Barata de que poderia usar o wap, ou o gprs do telemóvel para actualizar o blog. O orçamento não dá para tanto. É que o homem é doutor para a comunicação social, é arquitecto nas relações profissionais, e é engenheiro quando está de férias nas Furnas. Eu sou sempre um professor. Às vezes sou o professor de música, outras vezes apenas um professor. De qualquer forma o meu orçamento é de professor, logo, esta coisa de wap e gprs é só para quem pode.
Estive no jantar, e tenho a prova em casa, uma t-shirt comemorativa, oferecida pelo próprio Nuno Barata aos presentes. Se bem que vi alguns a sair com três ou quatro t-shirts debaixo do braço. Insisto na palavra t-shirt, porque segundo o próprio aniversariante, “camisa é aquela coisa de marca Durex, e com sabor a morango”. Por respeito ao Mário Rui, desculpem, queria dizer Mário Roberto, que pintou o cabelo de preto para um filme, a citação fica entre aspas, e não entre comas.
Finalmente descobriu-se o lado visível dos Sentidos Ocultos com a presença da sua autora, a Vera Cymbrom. Ficou a ideia que depois das t-shirts do foguetabraze, virão as cuecas fio dental dos Sentidos Ocultos, uma vez que “sabemos que o fio está lá, mas está oculto”.
Já para o fim do jantar, depois de algum vinho, o Mário Roberto (não consigo pensar nele sem me lembrar dos robertos, aqueles bonecos cabeçudos. Não por achar que o Mário é um cabeçudo, mas porque o homem está sempre alegre, e contagia quem estiver à sua volta), descobriu, com um grande EUREKA, que o Alexandre Pascoal, de perfil, mas de perfil da esquerda, é parecido com o Bob Dylan.
As coisas aqueceram quando, e de novo o cabeçudo, o Mário se meteu com a respeitável senhora companheira do João Nuno Almeida e Sousa, mais conhecido por JNAS. Já o Mário estava a arregaçar as mangas quando, o Pedro lhe chamou a atenção:
- Oh Mário, achas que és mulher para ela?
Cá para mim, a culpa de tanta algazarra, e trapalhada foi deste senhor aqui. Bebemos durante a noite toda um vinho excelente, São Miguel, escolhido pelo Paulo Pacheco.
Já agora, fiquem sabendo que o Nuno Barata já não tem o três. Se alguém o vir por aí, devolvam-no. O seu portátil agradece.

10 comentários:

Nuno Barata disse...

Thank you my friend. Estiveste bem atento. Da próxima será maior.

MRob disse...

bela reportagem, Rodrigo

Rodrigo de Sá disse...

Obrigado eu pela noite de ontem (xii, tão mal que isto soa).
Quanto à qualidade da reportagem, confesso que penei o gadelho para conseguir algo de jeito, uma vez que aquilo que se passou ontem parecia a Feira da Ladra.

frosado disse...

Em Agosto não há nenhuma comemoração?

Rodrigo de Sá disse...

Se não houver, inventa-se.

Vera Cymbron disse...

Rodrigo se eu te disser que já ri a pontos de ir à casinha, acreditas?! Bem, pois foi. Deixa dizer-te desde já que foi um prazer conhecer-te...ontem andei por aqui a ver que escreves, epah mas que bem. Depois de ver esse teu post até tive vergonha de deixar o meu no Sentidos...
Em Agosto temos que inventar uma comemoração...mas isso é fácil, a Fátima merece!
Jinhos
PS- A ideia das cuecas de fio dental está a fazer furor na comunidade de MAV (malta amiga da Vera). Obrigada!

frosado disse...

Obrigada queridos! O vosso voto de confiança, sem me conhecer, dá-me ânimo! Já falta pouco... Espero não desiludir!

Nuno Barata disse...

Caros Fátima e Luís
Tal como no ano passado, nem que eu tenha que vir expressamente de Santa Maria, temos que fazer um jantar em Agosto.

Rodrigo de Sá disse...

Vamos então fazer um jantar com o seguinte pretexto: A Fátima merece, e o Luís agradece.
Não imaginava que fosses ao ponto de ir à casinha, mas olha, tentei divertir-me a escrever este texto, da mesma forma que me diverti no Sábado.

frosado disse...

Caros amigos, nós, sentimo-nos agradecidos e lisonjeados, mas não exagerem! Honestamente, acho que não mereço tanto!