A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

quarta-feira, junho 29, 2005

Cidade Quase Fantasma

Não sendo um habitante orgulhoso de pertencer ao concelho da Ribeira Grande, não deixa de ser um pouco frustrante acordar no dia de S. Pedro, e ter de fazer a viagem Maia-Pedreira do Nordeste logo pela manhã. Como sabem hoje foi feriado no concelho.
Logo pela manhã ouvi este comentário do presidente da câmara:
- A Ribeira Grande vai parar par ver as Cavalhadas.
Acho piada que o presidente da Câmara da Ribeira Grande diga que a cidade parou para ver as Cavalhadas. Primeiro, porque na condição de presidente da câmara deveria falar sempre em concelho, e não cidade, mas isto já é habitual, e pelos vistos nunca irá se lembrar que há mais concelho para além da Ribeirinha. Segundo, porque uma cidade que vive parada, não pode parar.
No Domingo à noite estive a tocar na Ribeira Grande. Eram 11 da noite quando acabei de tocar. Subi até ao jardim da cidade, e estava vazio. Olhei em volta e estava tudo fechado. Nas ruas não se via ninguém. Eu pergunto: Que vida haverá numa cidade que fecha às 11 da noite, quando estão a decorrer as festas em honra do seu padroeiro?
Giro, giro, foi ouvir da boca de um dos elementos do grupo:
- O sr. presidente vai-me desculpar, mas é escusado fazer coisas nesta cidade, porque as pessoas não aderem. Não querem saber. A Ribeira Grande não passa disto: uma cidade parada.
Não sou o responsável por estas palavras dirigidas a António Pedro, mas revejo-me nelas. A Ribeira Grande não evolui. Evolução pode ser progresso, ou retrocesso, mas a Ribeira Grande, cidade está parada.

3 comentários:

Carlos Estrela disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Carlos Estrela disse...

Caro amigo, este concelho precisa de um verdadeiro tsunami que se abra em várias frentes, começando pela social e acabando na política. Há tanta m**** que, já moribunda, implora para ser enterrada. Em relação ao triste comentário de "A Ribeira Grande vai parar para ver as Cavalhadas", não poderiamos esperar outra coisa.
Abraço

Rodrigo de Sá disse...

Carlos, sinceramente, enquanto cidade, não me preocupo nada com a Ribeira Grande. Agora, como concelho, tenho algumas preocupações. A saber: para o presidente da câmara o concelho da Ribeira Grande é a cidade da Ribeira Grande, e a Vila de Rabo de Peixe.