A Minha Rádio Podcast: Cowboy Cantor

domingo, janeiro 02, 2005

Indignação (parte 2)

A outra indignação, mas esta um pouco menos séria, está relacionada com a reportagem sobre a passagem de ano no Casino Estoril, que vi na TVI (sim, é verdade, ontem vi o Jornal Nacional, mas não foi em casa). Tudo estava relacionado com o concerto da banda de jazz do Woody Allen no Casino. Apareceram algumas personalidades a falar, todas devidamente identificadas em rodapé. Apareceu a estilista Fátima Lopes, o cantor Fernando Tordo, o director do casino, e organizador da festa, o actor Júlio César, alguns políticos e outras personalidades públicas. Todas estas pessoas bem identificadas, como disse. Até apareceram alguns ilustres anónimos que tinham os 500 euros para pagar o bilhete. Estes anónimos, deixaram de o ser quando apareceram os seus nomes em rodapé. Mas, e quase no fim da reportagem, apareceu uma pessoa que a TVI achou que era de tal forma importante para Portugal, que não era necessário pôr o seu nome em rodapé. Estou a falar da Maria Alice. Aliás, e como é mais conhecida por todos nós, Lili Caneças.
Não sei se foi de propósito, ou não. Mas é uma coincidência dos diabos, e revela bem o espírito deste canal que se sente todo orgulhoso de ser o mais visto em Portugal. Eu também me sentiria orgulhoso se o nível de boa cultura de Portugal fosse equivalente lixo cultural televiso.

2 comentários:

Anónimo disse...

Ai, ai, se a "Betinha" sabe deste artigo a dizer mal da Maria Alice...

Um abraço,

Sérgio

Rodrigo de Sá disse...

Ninguém está a falar mal da Maria Alice. Estou a falar mal do tratamento que dão a pessoas como a Lili Caneças (o que torna as coisas piores em relação à Roberta).